Tamanho do texto

Feito incomum foi conseguido graças à decisão de três famílias de doarem órgãos

Equipe da Fundação Pró-Rim, em Santa Catarina, durante operação de transplante de rim. Nas últimas 24 horas, 5 cirurgias do tipo foram feitas na unidade
Divulgação
Equipe da Fundação Pró-Rim, em Santa Catarina, durante operação de transplante de rim. Nas últimas 24 horas, 5 cirurgias do tipo foram feitas na unidade

O Hospital Municipal São José, em Joinville (Santa Catarina), acaba de realizar um feito incomum. Nas últimas 24 horas, a equipe da Fundação Pró-Rim realizou cinco transplantes renais na unidade, graças à doação autorizada por três famílias.

Infográfico : Veja o panorama de transplantes no Brasil

Os pacientes beneficiados têm entre 24 e 42 anos e estavam na fila de espera por um órgão compatível, a mais numerosa do País. No Brasil, 20 mil doentes renais aguardam por uma cirurgia do tipo, segundo a Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO).

Os dois rins de um homem que não sobreviveu a um acidente vascular cerebral (AVC) foram aproveitados na cirurgia de dois pacientes, uma jovem de 24 anos e um doente renal de 37. Além dele, outros dois candidatos ao transplante, um de 38 anos e outro de 42, foram agraciados pela opção dos familiares de uma vítima de violência que também teve morte encefálica – quando o cérebro não apresenta mais nenhuma de suas funções neurológicas, mas outros órgãos como coração e pulmões continuam funcionando com o auxílio de aparelhos.

Leia mais: Doador fica mais velho no Brasil e AVC é o principal motivo da doação

O quinto paciente transplantado em Joinville é um homem de 41 anos que recebeu o rim do irmão mais velho, de 46. Esta operação é chamada de transplante intervivos e pode ser realizada quando um parente é compatível para a doação.

“Cinco transplantes em um só dia é um feito raro, mas representa a melhora nas doações e na capacitação dos órgãos que estamos vivenciando no País”, afirmou o diretor da Fundação Pró-Rim, Marcos Vieira.

Com os transplantes em série, a unidade completou a cirurgia número 100 do ano e a meta é terminar 2012 com 120 cirurgias realizadas. As operações foram feitas ao longo de toda a quinta-feira (8), terminando por volta das 22h.

“Todos os pacientes passam bem, estão estabilizados e ainda em observação”, completou Vieira.

Crescimento

No primeiro semestre de 2012, os transplantes tiveram aumento de 12,7% comparado ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Ministério da Saúde. O governo federal iniciou uma campanha para aumentar o número de doações, já que a recusa familiar chega a 63% das abordagens feitas pelas equipes nacionais .

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.