Tamanho do texto

Água do mar e da piscina são fontes de infecções que podem comprometer a visão

Lente de contarto: verão pede cuidado com a piscina e o mar, além de manuseio e higiene impecáveis
Getty Images
Lente de contarto: verão pede cuidado com a piscina e o mar, além de manuseio e higiene impecáveis

Quem trocou os óculos de grau pelas lentes de contato precisa ficar atento durante a temporada de verão: o calor, o sol e produtos químicos como cloro e componentes do filtro solar podem gerar irritação e inflamação nos olhos , além de favorecer a proliferação de micro-organismos que geram infecções e até lesões nas córneas.

Leia: Não vacile com as lentes de contato

Qualquer água não tratada está sujeita a conter bactérias potencialmente prejudiciais aos olhos. Especialmente se a higiene e o manuseio das lentes e do estojo forem precários – com o calor, a proliferação de micro-organismos no estojo e nos líquidos de manutenção é mais rápida.

“O ideal é que a pessoa use lentes na praia ou na piscina, mesmo que não vá mergulhar. Se isso não for possível, é importante carregar na bolsa um kit de viagem com o estojo e todos os líquidos usados no manuseio e na higiene das lentes” orienta a oftalmologista Marcia Tartarella, que dirige a Sociedade de Oftalmologia Pediátrica da América Latina.

Outro cuidado importante é com o cloro da piscina e com alguns ingredientes químicos dos filtros solares, que podem gerar irritação e até conjuntivite . Além dessa infecção, um problema comum e perigoso, é a infestação causada por um protozoário conhecido como acanthamoeba – em casos extremos, ela pode causar ulcerações na córnea.

“A acanthamoeba é um protozoário muito comum em piscinas. O tratamento da água da com o cloro diminui o risco, mas não o elimina totalmente. Por isso, quem usa lente deve evitar o contato com a água da piscina” aconselha o oftalmologista Glauber Marques, do Hospital Balbino (RJ).

Leia mais: Britânica conta como perdeu visão em um dos olhos ao nadar de lentes

Apesar de muito sério, o alerta dos médicos não pretende desestimular o uso de lentes. Ao contrário: é possível manter a saúde dos olhos tendo uma boa higiene das lentes e não exagerando no uso. Isso porque passar longos períodos com as lentes deixa as córneas mais frágeis. Por que isso ocorre? A oftalmologista Marcia Tartarella explica: para permitir a visão perfeita, as córneas são transparentes, ou seja, não são irrigadas por vasos sanguíneos. Por conta disso, elas “respiram” quando estão em contato com o ambiente. Apesar de serem fabricadas com materiais porosos – que permitem à córnea respirar – as lentes de contatos reduzem a superfície de respiração da córnea, diminuindo assim as defesas dela contra as agressões externas.

“Por isso que insistimos tanto com os pacientes para que eles não durmam de lentes e nem passem muito tempo com elas. A córnea precisa respirar”, diz a médica.

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.