Tamanho do texto

Uma doença não relacionada com a cirurgia obrigou o paciente a parar de tomar os remédios que evitavam a rejeição dos novos membros

BBC

O primeiro paciente do mundo a ter as duas pernas transplantadas, teve que se submeter a uma nova cirurgia para amputá-las, confirmou o hospital La Fe, da cidade de Valencia, na Espanha.

O cirurgião Pedro Cavadas também foi o médico que liderou a equipe que fez o primeiro transplante duplo de mãos, em 2006
AFP
O cirurgião Pedro Cavadas também foi o médico que liderou a equipe que fez o primeiro transplante duplo de mãos, em 2006

A amputação foi feita depois que uma doença não relacionada com o transplante forçou o paciente a parar de tomar os remédios antirrejeição. O hospital afirmou ainda que a doença era "mais urgente" de ser tratada.

Em julho de 2001, o cirurgião Pedro Cavadas realizou o transplante das pernas. Ele foi o médico que também liderou a equipe que fez o primeiro transplante duplo de mãos, em 2006.

O homem que recebeu o transplante de duas pernas, que tinha cerca de 20 anos na época da primeira cirurgia, não teve o nome revelado. Ele perdeu as pernas acima dos joelhos, pela primeira vez, depois de um acidente de carro. '

Órgão vital

Cavadas e seu time de mais de 50 profissionais do hospital La Fe levaram mais de 10 horas para incorporar as duas novas pernas ao corpo do paciente, um procedimento que inclui a conexão de nervos, veias, músculos, tendões e estrutura óssea.

O paciente teria que tomar drogas imunossupressoras - para evitar a rejeição das novas pernas transplantadas - pelo resto da vida, mas teve que suspender a medicação, que estava gerando complicações para o tratamento da doença contraída, afirmaram os médicos.

"Nesses casos, o protocolo exige que se o órgão transplantado não é vital, ele deve ser removido para permitir que o paciente possa ser tratado da doença que é mais grave e urgente", informa um boletim médico.

O cirurgião Pedro Cavadas é chamado de "doutor milagre" por vários veículos da mídia espanhola por seus procedimentos pioneiros.

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.