Tamanho do texto

Inspirado em iniciativa norte-americana, Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência, de São Paulo, formou 231.389 estudantes em 2012

Alunos das escolas estaduais de São Paulo estão recebendo capacitação para ajudar a reduzir os índices de uso de drogas na comunidade. Eles fazem parte do Programa Educacional de Resistência às Drogas e à Violência (Proerd), uma parceria entre a Secretaria de Educação do Estado e a Secretaria de Segurança Pública que formou 231.389 estudantes em 2012.

Leia: Dois em cada 10 estudantes entre 13 e 16 anos já se embriagaram

Curso de formação dos alunos da rede estadual que aconteceu este ano na Escola Estadual Cassio Vidigal
Divulgação/Secretaria da Educação do Estado
Curso de formação dos alunos da rede estadual que aconteceu este ano na Escola Estadual Cassio Vidigal

A meta da Secretaria da Educação do Estado é que 2013 termine com mais de 2 mil unidades atendidas.

"Utilizar a escola como fonte de informações contra as drogas é uma excelente oportunidade de disseminar o conhecimento preventivo de um problema tão importante como a dependência química. O aluno capacitado leva as informações aprendidas aos amigos, vizinhos e aos familiares", explica o tenente Celso Ricardo de Souza, assessor de segurança escolar da Secretaria da Educação do Estado.

Como funciona

Um policial treinado para dar aulas propõe atividades, e é acompanhado pelo professor. Conforme o tempo vai passando, ele ganha a confiança e o carinho da turma com lições leves e divertidas, em linguagem simples e adequada à idade dos estudantes.

Leia mais sobre abuso de drogas na Enciclopédia da Saúde

O curso de formação é composto por 10 lições e o público-alvo são alunos de 10 a 14 anos, do 5º ao 8º ano. Há também cinco encontros entre os professores e pais, com duração de 45 minutos a 1 hora, uma vez na semana.  A inspiração para o programa veio da iniciativa Drug Abuse Resistance Education (D.A.R.E), implementada em escolas dos Estados Unidos.

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.