Tamanho do texto

Com o uso do laser, novo método que usa ouro permite que o processo de coagulação seja interrompido e depois reiniciado, podendo melhorar procedimentos cirúrgicos

Usando nanopartículas de ouro, pesquisadores conseguiram controlar, em tubos de ensaio, o sistema de coagulação sanguínea
Chris Gash/The New York Times
Usando nanopartículas de ouro, pesquisadores conseguiram controlar, em tubos de ensaio, o sistema de coagulação sanguínea


Usando partículas infinitesimais de ouro, pesquisadores descobriram um modo de parar o processo de coagulação sanguínea e depois reiniciá-lo.

A técnica pode melhorar em grande medida os procedimentos cirúrgicos, afirmou Kimberly Hamad-Schifferli, bioengenheira do Laboratório Lincoln do MIT, que esteve envolvida com a pesquisa. A pesquisadora e seus colegas relatam as descobertas no periódico PLoS One .

Atualmente, os cirurgiões usam anticoagulantes, como a heparina, para evitar a formação de coágulos durante a cirurgia. Esses anticoagulantes são eficazes na prevenção de coágulos, mas demoram a sair da corrente sanguínea.

Leia também:  Novas pesquisas mostram a importância da vitamina K na coagulação

"Essa mudança reversível é importante", afirmou Hamad-Schifferli. "Durante a cirurgia, é necessário suspender a coagulação temporariamente e, quando a cirurgia termina, é preciso restaurá-la."

A pesquisadora e sua equipe misturaram em tubos de ensaio cadeias de DNA presas a nanopartículas de ouro dez mil vezes mais fino que um fio de cabelo e sangue humano.

"Quando o ouro é assim pequeno", afirmou Hamad-Schifferli, "é possível estimulá-lo usando luz infravermelha".

Assim, os cientistas usaram feixes de laser infravermelho para liberar as cadeias de DNA que evitam a coagulação e, em seguida, para liberar as cadeias que restituem a coagulação.

Esses lasers podem ser incorporados aos instrumentos que os cirurgiões já utilizam, afirmou Hamad-Schifferli. Entretanto, "isso vai demorar algum tempo. O próximo passo será testá-lo em animais". 

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.