Tamanho do texto

Estudo feito nos Estados Unidos mostrou que diminuição de sintomas como ondas de calor e suores noturnos não foram influenciados pela prática

Estudo analisou efeitos da ioga em mulheres na menopausa
Thinkstock Photos
Estudo analisou efeitos da ioga em mulheres na menopausa

A prática de ioga não minimiza as ondas de calor sentidas na menopausa, mas ajuda mulheres a dormir com mais facilidade. Foi o que apontou um novo estudo clínico realizado com 249 mulheres por 12 semanas nos Estados Unidos.

Conheça a nova home do Último Segundo

No fim do estudo ficou provado que o grupo de mulheres que praticou ioga teve gradativamente menos ondas de calor com o passar dos dias. O mesmo aconteceu com o grupo controle que não praticou a técnica indiana. Foi constatado também o grupo praticante de ioga dormiu melhor.

O estudo vai contra pesquisas anteriores que afirmavam que a prática de ioga poderia reduzir e até acalmar a frequência e também o grau dos sintomas da menopausa, provavelmente por “acalmar” a atividade do sistema nervoso.

Até agora, a terapia hormonal é o tratamento mais eficaz contra os suores noturnos e calores, que muitas mulheres desenvolvem no climatério. Porém, como hormônios têm sido associados a riscos como coágulos no sangue e ataques cardíacos, pesquisadores continuam buscando alternativas ao tratamento.

Leia também: 
Ioga: uma arma contra a ansiedade

"Por enquanto, existem pouca provas de que ioga é útil para ondas de calor", disse a pesquisadora Katherine Newton, do grupo de pesquisas de saúde do Instituto de Seattle, nos Estados Unidos. “No entanto, descobrimos que ela pode ser útil para quem sofre de insônia”, completa.

A pesquisadora afirma que a descoberta é importante, pois problemas para dormir são os mais comuns entre as mulheres que buscam tratamento na menopausa. “O estilo de ioga suave pode ser benéfico para a mulher com insônia”, disse Katherine.

Novo estilo de vida
De acordo com Nancy Woods, professora da faculdade de enfermagem da Universidade de Washington e que não participou do estudo, talvez ainda seja muito cedo para escrever que ioga pode ser um remédio na menopausa.

“A aula de ioga deve ser vista como uma mudança no estilo de vida, e isso leva tempo para que as pessoas trabalhem em suas vidas”, disse Nancy. "É uma prática. Você tem de aprender as posições, ficar confortável nelas e então integrar a prática na sua vida diária. Provavelmente, é possível que as mulheres precisem de mais de 12 semanas para isto”, completa.

(Com informações do NYT)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.