Tamanho do texto

Apesar disso, em 2012, ainda foi o 15.º país com o maior número de casos do mundo e os progressos parecem ter sido interrompidos desde 2005

Agência Estado

O Brasil atingiu as metas do milênio da Organização das Nações Unidas (ONU) no que se refere ao combate à tuberculose. Mas, em 2012, ainda foi o 15.º país com o maior número de casos do mundo e os progressos parecem ter sido interrompidos desde 2005. Entre 2010 e 2012, o número de casos até mesmo aumentou. As informações foram publicadas nesta quarta-feira, 22, pela Organização Mundial da Saúde, que destaca os avanços no setor e alerta para desafios.

Conheça a nova home do Último Segundo

Em 1990, a OMS estima que cerca de 10 mil brasileiros morriam anualmente por tuberculose. Em 2012, o número caiu para cerca de 4,9 mil. Para cada cem mil brasileiros, a taxa de mortalidade passou nesse período de 7% para 2,5%, numa das maiores reduções entre os 22 países com alta incidência da doença.

Em 1990, 210 mil brasileiros eram infectados anualmente pela doença. Em 2012, esse número caiu para 120 mil. Os dados revelam que o Brasil obteve ganhos importantes até 2005. Desde então, o número de novos casos está estagnado. Naquele ano, 120 mil brasileiros haviam contraído a doença. Em 2010, foram 110 mil. Mas, no ano passado, o número voltou a subir.

Em 1990, para cada cem mil brasileiros, 140 eram afetados pela tuberculose. Em 2010, essa taxa caiu para 58. Hoje, 59 a cada cem mil habitantes sofrem com a doença. Os esforços de detecção da doença também estão estagnados. Em 1990, 60% dos casos eram identificados. Em 2005, a taxa subiu para 85%. Hoje, ela está estagnada em 82%. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.