Tamanho do texto

Para médico, embora os transtornos mentais não liderem o ranking dos atestados médicos, eles podem ter relação com todas as doenças que aparecem no levantamento

Pesquisa baseada em atestados de funcionários de mais de 50 empresas brasileiras mostrou que doenças como lesões do esforço repetitivo (LER) em tendões, músculos, nervos e ligamentos e distúrbio osteomuscular relacionado ao trabalho (DORT) em pescoço, braços, punhos, foram os campeões de dispensas médicas no primeiro semestre de 2013. Os dados da pesquisa estão de acordo com os números do Instituto Nacional de Seguridade Social (INSS), porém, especialista afirma que o ranking dos atestados médicos pode mascarar problemas ainda mais graves.

Médico diz acreditar que doenças podem estar mascarando transtornos mentais
Thinkstock/Getty Images
Médico diz acreditar que doenças podem estar mascarando transtornos mentais

De acordo com o levantamento, depois das doenças por esforço repetitivo, vieram as doenças do aparelho respiratório; nos olhos e ouvido; traumatismo; doenças do aparelho digestivo e, em sexto lugar, doenças do sistema nervoso. A pesquisa analisou um universo de 320 mil pessoas que trabalham em 50 empresas brasileiras, nem todas as pessoas pesquisadas apresentaram atestados médicos. Os dados 

“No ranking ficaram para baixo os transtornos mentais e comportamentais e surgiram outras patologias, como as musculares e as do sistema respiratório. Acredito que estas patologias estão mascarando os transtornos mentais, como depressão, por exemplo”, disse ao iG   Bento Toledo, médico e sócio da GTS, empresa de soluções para gestão de saúde em corporações que fez a pesquisa.

Para Toledo, os distúrbios mentais e comportamentais não só facilitam a ocorrência de acidentes (traumatismo), como causam danos à imunidade das pessoas, facilitando o surgimento de outras doenças, como as respiratórias e infecciosas das vias aéreas superiores, que também aparecem no levantamento.

“Todas estas doenças que aparecem no ranking podem estar relacionadas com um fundo emocional. Digamos que em uma empresa todos usem o computador, mas a pessoa do seu lado se sente mais pressionada ou insatisfeita e então passa a apresentar LER, por exemplo”, disse.

O médico acredita também que outro motivo para que transtornos mentais e comportamentais não estejam no topo do ranking esteja no fato de a declaração em um atestado médico sobre transtorno mental possa gerar preconceito na vida profissional do trabalhador. “As pessoas têm dificuldade de reconhecer um transtorno de humor. Existe um forte preconceito”, disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.