Tamanho do texto

Estudo mostrou que alimentação dos pais é tão importante quanto a das mães para o desenvolvimento do feto

Homens com alimentação pobre em vitamina B9 têm mais riscos de terem filhos com malformação
Thinkstock Photos
Homens com alimentação pobre em vitamina B9 têm mais riscos de terem filhos com malformação

Assim como a dieta das mulheres que pretendem engravidar é importante para a formação dos bebês, a dos pais também deve ser levada em conta. Na verdade, o tipo de alimentação dos pais antes da concepção pode desempenhar um papel igualmente importante na saúde de seus futuros filhos. Foi o que mostrou um estudo realizado em ratos que comparou o índice de vitamina B9, ou folato, dos pais e a formação dos filhotes.

Normalmente, médicos indicam atenção redobrada na ingestão de vegetais verdes, ou até mesmo suplementação de vitamina B9, três meses antes da gravidez. A substância é fundamental para a formação do tubo neural, o precursor do cérebro e da medula espinhal. Mas até agora, pouca atenção tem sido dada ao cardápio dos futuros pais.

Três meses antes da gravidez: Médicos fazem apelo sobre suplementação de folato

"Apesar do fato de que o ácido fólico agora é adicionado a uma variedade de alimentos, os pais que estão comendo alto teor de gordura, muito fast food, ou que são obesos podem não ser capazes de usar ou metabolizar folato, da mesma forma como aqueles com níveis adequados da vitamina", diz Sarah Kimmins, pesquisadora da Universidade McGill, no Canadá, e autora do estudo publicado recentemente no periódico científico Nature Communications.

A pesquisadora afirma estar preocupada sobre os efeitos no longo prazo das dietas ocidentais atuais. "As pessoas que vivem no norte do Canadá ou em outras partes do mundo onde há insegurança alimentar também pode estar com deficiência de folato. E agora sabemos que essa informação vai ser passada do pai para o embrião, e as consequências disto podem ser muito graves", disse.

Leia: 500 bebês sem cérebro nascem por ano no País

No estudo, Sarah e sua equipe compararam filhotes de ratos com dieta pobre em folato com animais que descendiam de pais com níveis suficientes de vitamina. Os resultados mostraram que a deficiência de folato paterna estava associada a um aumento quase 30% de vários tipos de malformações na prole.

Ativação do gene
A pesquisa mostrou ainda que há regiões do epigenoma - a maneira que os genes são ativados ou desativados - que são sensíveis à experiência de vida e, particularmente, a dieta. E que esta informação é, por sua vez, transferida para o chamado mapa epigenômico que influencia o desenvolvimento e também podem atuar no metabolismo da prole.

Embora já se saiba há algum tempo que existe um apagamento e reestabelecimento dos genes, este estudo mostra agora que, juntamente com o mapa de desenvolvimento, o esperma também transporta uma memória do meio ambiente do pai e, possivelmente, até mesmo de sua dieta e estilo de vida.

"Nossa pesquisa sugere que os pais precisam pensar ainda mais sobre o que eles colocam em suas bocas, o que eles fumam e bebem e se lembre de que são responsáveis das gerações que estão por vir", disse Sarah. "Se tudo correr como esperamos, nosso próximo passo será trabalhar com os colaboradores em uma clínica de fertilidade, para que possamos começar a avaliar a ligação entre dieta dos homens, excesso de peso e como esta informação está relacionada com a saúde de seus filhos", disse.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.