Tamanho do texto

Quando as temperaturas chegam nas alturas vale beber muita água e optar por alimentos hidratantes para se refrescar

Termômetro registra calor na avenida Paulista, em São Paulo, nesta sexta-feira
Renato S. Cerqueira/Futura Press
Termômetro registra calor na avenida Paulista, em São Paulo, nesta sexta-feira

O calor é recorde. Cidades brasileiras como São Paulo e Porto Alegre registraram as temperaturas mais altas da história. Nunca fez tanto calor assim nas duas cidades, com termômetros que passaram dos 40ºC e sensação térmica de mais de 50ºC. A frase mais falada no momento seja em elevadores, ou inícios de conversas é o “que calor, hein?”. E o pior de tudo: a previsão é de que o mês todo seguirá nessa toada. 

O jeito é buscar técnicas para se refrescar e sobreviver ao verão e ao clima seco . Alimentos ricos em água , como na melancia, alface, chuchu, pepino, rabanete ajudam a hidratar e não engordam. Não deixe de preparar saladas leves e nutritivas , a final, mesmo com o calorão e a falta de apetite, o corpo precisa de nutrientes para funcionar corretamente.

Veja quais são os alimentos ricos em água:

Outra dica importante não tem relação com a temperatura, mas com a alta intensidade dos raios ultravioletas: use protetor solar. De acordo com a Sociedade Brasileira de Dermatologia, o indicado é usar, no mínimo, protetor solar fator 30 . No Nordeste, a recomendação é que proteção comece antes das 9 horas. No Centro-Oeste e em outras regiões ela deve perdurar até depois das 16h.

Mas a campeã das reclamações neste verão é a dificuldade para dormir . Neste caso, a dica de ouro é tomar um banho antes de ir para a cama, investir em roupas leves e lençóis de algodão e linho aos sintéticos. O que vale é se adaptar e seguir com bom humor. Até porque o que seria do inverno se não fosse o verão?

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.