Tamanho do texto

Equipamento faz parte do protocolo de pesquisa do Icesp e será usado em intervenções minimamente invasivas

Cirurgiões vão manobrar o robô a partir de um console
William Pereira
Cirurgiões vão manobrar o robô a partir de um console

As cirurgias de câncer realizadas no Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp) vão ganhar a ajuda de um robô. O equipamento, importado dos Estados Unidos, será usado em cinco especialidades oncológicas (urologia, ginecologia, cabeça e pescoço, aparelho digestivo e cirurgias do tórax) e deve atender 1.070 pacientes da instituição nos próximos três anos.

Para que as intervenções sejam minimamente invasivas, os cirurgiões vão manobrar o robô a partir de um console e pelos monitores, eles terão uma visão tridimensional do que está sendo feito. Isto deverá permitir maior precisão das intervenções em relação às cirurgias convencionais e àquelas guiadas por videolaparoscopia.

Segundo a Secretaria de Saúde do Estado de São Paulo, o objetivo é que o robô, usado atualmente para fins de pesquisa no Icesp, seja utilizado também no tratamento do câncer em todo o Sistema Único de Saúde de São Paulo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.