Tamanho do texto

Suco de limão, água oxigenada e bicarbonato de sódio não clareiam os dentes; procedimento só é seguro com dentista

O clareamento dental é seguro quando feito no consultório ou em casa, desde que seja sob a supervisão de um dentista
Thinkstock/Getty Images
O clareamento dental é seguro quando feito no consultório ou em casa, desde que seja sob a supervisão de um dentista

Quem não quer ter dentes branquinhos e esbanjar um sorriso brilhante? Como todo mundo quer, é claro que não faltam estratégias caseiras para conseguir o feito rapidinho e sem custo algum. O problema é que não há garantias de resultado e pior: além de não clarear, técnicas como passar suco de limão ou água oxigenada podem causar outros danos, como cárie e sensibilidade excessiva nos dentes.  

Dentes amarelados são comuns. É o resultado do envelhecimento natural dos dentes, do tabagismo e do consumo de alimentos com corantes, como o café e o vinho. Em algumas pessoas, a segunda dentição – a permanente – já nasce com uma coloração acinzentada, por conta do excesso de medicamentos ingeridos ainda na infância.

A única forma segura é a que custa mais caro: procurar um dentista e fazer o procedimento no consultório. Atualmente, o preço já está mais razoável, já dá para pagar em torno de R$ 500, bem mais confiável do que o suco de limão, o bicarbonato de sódio, o carvão ou a água oxigenada.

Suco de limão não clareia os dentes

Além de não deixar mais branco, o suco de limão é ácido e corrói os dentes. “Se a pessoa usar com muita intensidade e frequência, vai acontecer uma corrosão do esmalte, fragilizando o dente e deixando mais sensível, além de facilitar o surgimento de cáries”, explica o dentista Alexandre Bussab. "É um mito achar que suco de limão clareia os dentes."

Leia:  Tire suas dúvidas sobre clareamento de dentes

Tanto como o limão, os refrigerantes e sucos ácidos também causam sensibilidade e fragilização. “A maioria dos tratamentos para sensibilidade dentária é à base de flúor, aplicando no consultório”, explica.

Escovar os dentes com... carvão?

E para as pessoas que esfregam carvão nos dentes? Além da boca preta, ele realmente limpa os dentes, mas não mais do que uma pasta de dentes normal faria. “Esse costume é antigo, os índios costumavam limpar os dentes com o carvão. Faziam um pó e esfregavam nos dentes, depois enxaguavam. Realmente limpa, mas hoje não faz sentido. E não clareia os dentes”, explica Bussab.

Bicarbonato de sódio é esfoliante

A ilusão de alvura proporcionada pelo bicarbonato de sódio é apenas uma limpeza mais intensa no dente. Ele também não clareia, e pode danificar o esmalte do dente se for usado com frequência.

Água oxigenada é como água

Segundo Bussab, a água oxigenada usada para assepsia de ferimentos não clareia os dentes. “A água oxigenada é um peróxido de hidrogênio. O que ela faz é uma leve limpeza, não funciona como clareamento”, explica.

A água oxigenada é um excelente antisséptico, mas é muito raro ser recomendada para uso em bochechos. “Existem outros antissépticos mais eficazes", explica Bussab.

Leia também:  Em casa ou no consultório? Veja vantagens e desvantagens dos tipos de clareamento

Embora haja uma especulação de que a água oxigenada ao entrar em contato com a mucosa bucal poderia causaria câncer, essa afirmação não é confirmada, diz Fábio de Abreu Alves, diretor de estomatologia do Hospital A. C. Camargo Cancer Center. “Não existe nenhum estudo mostrando essa associação, que poderia causar câncer de boca. É certamente especulação”, afirma o especialista.

Clareamento feito no consultório não enfraquece os dentes

Embora haja um mito de que o clareamento enfraquece os dentes, isso não é verdade. O tratamento feio no consultório faz uso de um gel clareador na concentração e tempo de exposição corretos. 

A questão está na sensibilidade: o clareamento feito por moldeira – aquele tipo de placa que se põe com gel à noite por alguns dias – traz dor quando se tem contato com algum alimento frio. Para quem tem dentes sensíveis é melhor optar pelo clareamento a laser. 

“O laser serve para remover a sensibilidade, e quem ativa o gel clareador é a luz azul – que não é laser”, explica Bussab. “O problema é que muitos consultórios afirmam que usam laser mas não usam. Eles colocam apenas apenas a luz azul. Sem o laser, a sensibilidade fica à flor da pele, causando uma dor terrível."

Por tudo isso, é melhor fazer a coisa certa: ou clareie seus dentes com a supervisão de um dentista ou acostume-se com o tom amarelado. Usar produtos caseiros vai fazer com que o barato saia muito caro.

Leia mais notícias de saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.