Tamanho do texto

Grupo conseguiu comprar duas cadeiras anfíbias por meio de doações; no último sábado, elas foram usadas por 39 pessoas

Uma ideia simples que partiu de um grupo de amigos do Sul de Santa Catarina proporcionou para dezenas de cegos e cadeirantes a possibilidade de ter o primeiro banho de mar. A partir de doações, o grupo Ação Mais conseguiu comprar duas cadeiras anfíbias, que custam em torno de R$ 1700 cada. No último sábado (22), a praia do Rincão, município a 186 km de Florianópolis, reuniu 25 deficientes físicos e 14 cegos, a maior concentração no Projeto Praia Acessível no Balneário Rincão desde que as cadeiras foram compradas, no início da temporada de verão.

“Mesmo morando no Rincão, muitos nunca tinham ido para a praia. Foi muito emocionante”, diz a enfermeira Nina Angelo, que trabalha na secretaria de saúde do município e fez o agendamento para que um carro da prefeitura buscasse as pessoas em casa e as levasse para a praia.

Como uma ação positiva chama a outra, logo os salva-vidas se disponibilizaram a guardar as cadeiras e a acompanhar as pessoas na água. A secretaria de saúde de Balneário do Rincão fez o levantamento das pessoas que poderiam ser beneficiadas, providenciou um carro e a partir de agendamentos faz o transporte de cegos e cadeirantes até a praia. Com a movimentação no último sábado, o surfista, Danilo Boss, que dá aula para crianças na praia resolveu aceitar o desafio e ensinar cegos e deficientes físicos a surfar.

O projeto beneficiou pessoas como Sidnei Brandão, de 62 anos, que há mais de 20 anos não entrava no mar. “É emocionante poder sentir o mar por inteiro. Sentir a onda bater, o gosto da água salgada”, afirma. Já Maria Nelma Costa Gomes, 52 anos, diz ter realizado mais um sonho ao surfar. “Agora quero andar de asa delta”, brinca Maria.

A iniciativa de comprar as cadeiras surgiu a partir de uma matéria no jornal. “Vi uma matéria no jornal sobre a cadeira anfíbia, me interessei, pus no Google, achei o fornecedor de cadeiras e começamos a ir atrás”, conta Beatriz de Luca, uma das idealizadoras do projeto.

Ela é integrante do grupo Ação Mais formado por 15 amigos de Criciúma, cidade no sul de Santa Catarina, que tem como meta todo o mês ajudar uma causa, a do mês de dezembro foi comprar duas cadeiras anfíbias, uma para a praia do Rincão e outra para Balneário Arroio do Silva.

“Conseguimos doações, compramos as cadeiras, chamamos bombeiros, cruz vermelha, prefeituras e tudo foi se formatando. O banho é acompanhado por dois salva vidas. As cadeiras são da comunidade e ficam no posto de salva-vidas todos os dias das 8h às 20h. Quem quiser é só chegar”, diz.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.