Tamanho do texto

Limpeza é fundamental e nunca deve ser feita com água da torneira ou mineral, mas com produtos apropriados

Só pode usar lentes de contato quem tem disciplina para mantê-las bem limpas
Getty Images
Só pode usar lentes de contato quem tem disciplina para mantê-las bem limpas


Para aqueles que usam óculos e não pensam em fazer cirurgia refrativa para a correção definitiva dos graus - ou até mesmo não têm indicação para isso - usar lentes de contato é uma boa opção. Com a tecnologia avançando, já existem até lentes que corrigem miopia e astigmatismo ao mesmo tempo, o que poupa a pessoa de usar óculos multifocais o tempo todo.

O oftalmologista Luís Viera, do Hospital CEMA, explica que não há idade exata para se começar a usar lente de contato. O pré requisito é ser responsável pela limpeza do material. “Normalmente, a partir de uns 12 anos a pessoa já sabe cuidar da própria lente. Mas já vi gente de 18 que não tinha cuidado algum, então a regra é: se cuidar, pode usar”, explica. 

Algumas restrições ao uso existem, mas a proibição não costuma ser definitiva. “Quem tem infecções nos olhos, nas pálpebras, ou doenças inflamatórias não pode usar lente de contato até resolver o problema. A conjuntivite é um exemplo."

Já o grau mínimo para poder comprar uma lente de contato gira em torno de um ou um e meio. “Depende do que a pessoa pode suportar sem usar óculos corretivos. Se com um grau ela já está incomodada, então pode usar lente de contato também”, diz Vieira.

As versões coloridas também não têm contra indicações, mas é preferível optar pela mensal em vez da anual, explica o oftalmo. "Como as proteínas e substâncias estranhas vão se acumulando na lente com o decorrer do tempo, trocar uma vez por mês evita sujeira e consequentes infecções”, explica. Importante: a lente tem validade de 30 dias, não de 30 usos. Isso significa que, mesmo se a lente não for usada 30 vezes, ela precisa ser descartada ao fim de um mês. 

A limpeza – ou lavagem das lentes – nunca deve ser feito com água de torneira ou mineral, mas apenas com os produtos indicados para esse fim. “Usar soro fisiológico também não é muito indicado, pois se a pessoa não usa o soro adequadamente, existe o risco de contaminação também”, alerta.

Para o estojo, Vieira recomenda evitar o uso da água da torneira. “Se a pessoa só lavou com água de torneira e não enxugou adequadamente, pode ficar resíduos da água, como bactérias. Tem que enxaguar bem com soro fisiológico, para tirar resíduos”, ensina.

Ao nadar, tire a lente

A maior recomendação de Vieira é nunca nadar usando lentes de contato. “Existe o risco de uma infecção com acanthamoeba, uma ameba que vive em águas de piscina e água doce – inclusive a da torneira, daí o risco de contrair o parasita. Ela não causa danos intestinais, mas a infecção que ela dá nos olhos é terrível, chega a cegar”, alerta.

Isso acontece porque, quando a pessoa está com as lentes, a ameba microscópica gruda nelas e consegue com isso penetrar na córnea, causando problema sério. “Se a pessoa nadar com óculos especiais para natação e não entrar nenhuma gota d’água, não existe risco”, explica.

O médico recomenda que, em qualquer situação, se a pessoa ficar com os olhos vermelhos, coçando ou tiver qualquer anormalidade, é necessário procurar um oftalmologista o quanto antes.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.