Tamanho do texto

Além disso, 42% não sabem que camisinha é o único método que previne gravidez e DST e quase 30% creem que o coito interrompido é um método contraceptivo eficaz

70% dos entrevistados não sabem qual é o período fértil da mulher
Getty Images
70% dos entrevistados não sabem qual é o período fértil da mulher

O que o jovem brasileiro sabe sobre saúde reprodutiva? Segundo um estudo de abrangência nacional que ouviu1.208 pessoas - com idades entre 18 e 29 anos – sabe-se muito pouco.

Além de quase 70% não saberem o período em que a mulher tem mais chances de engravidar [o correto é, em média, uma semana após o fim da menstruação], 42% não sabem que a camisinha é o único método que previne gravidez e doenças sexualmente transmissíveis, quase 30% acreditam que o coito interrompido é um método contraceptivo eficaz e 40% não usaram método contraceptivo na última relação sexual.

Leia também: 4 em cada 10 jovens dispensam camisinha em relação estável

Segundo o autor da pesquisa, realizada pelo Instituto Social Caixa Seguros e pela John Snow Consultoria, o nível de informação sobre saúde reprodutiva é bem mais baixo do que sobre temas como doenças sexualmente transmissíveis. “As consequências dessa pouca informação acabam impactando em questões importantes como o grande número de abortos realizados no país”, explica Miguel Fontes, doutor em saúde pública.

O estudo “Saúde Sexual e Reprodutiva dos Jovens Brasileiros” é o terceiro volume de uma série sobre juventude e sexualidade e apresenta um retrato atual de como pensam e agem os jovens quando o assunto é sexo e prevenção.

Entre os pontos positivos apontados pela pesquisa está o fato de que mais de 90% dos entrevistados concordam que a escola é o local mais adequado para fornecer conhecimentos sobre saúde sexual e reprodutiva. Além disso, 52% discordam da afirmação de que a mulher se realiza apenas se for mãe.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.