Tamanho do texto

De acordo com a Organização Mundial da Saúde ,em 2012, foram sete milhões de mortes decorrentes da poluição do ar

A poluição ambiental há tempos virou questão de saúde, mas nos últimos anos os dados se tornaram ainda mais alarmantes. Uma em cada oito mortes no mundo resultam da exposição ao ar contaminado. De acordo a Organização Mundial de Saúde (OMS) , em 2012, foram 7 milhões de mortes no mundo por causa da poluição. O número é mais que o dobro da medição feita em 2011.

Poluição: Uma em cada oito mortes no mundo resultam da exposição ao ar contaminado
Getty Images
Poluição: Uma em cada oito mortes no mundo resultam da exposição ao ar contaminado

“A poluição é líder ambiental em mortes e já ultrapassa as mortes por saneamento. As mortes por poluição são três vezes maiores que trânsito e câncer de mama, e seis vezes maior que por câncer de próstata e AIDS” disse a médica Evangelina Vormittag, do Instituto Saúde e Sustentabilidade. As mortes relacionadas à poluição do ar em geral são devidas às doenças cardiovasculares, infarto do coração e derrame cerebral, pneumonias, DPOC e câncer do pulmão.

Leia mais:

Poluição atmosférica deprime e reduz capacidade de aprender

Poluição atmosférica está entre principais causas do câncer, diz OMS

Doenças associadas à poluição do ar são similares às do cigarro

Evangelina afirma que só no Estado de São Paulo foram 17 mil mortes, sendo 4,7 mil na capital paulista. “Das 29 cidades monitoradas, todas estão acima dos níveis preconizados pela OMS, ou seja, há um risco enorme de doenças não só respiratórias, como cardíacas e até câncer”, disse.

Saúde e Sustentabilidade
Levando em conta a seriedade do problema, na terça-feira (27), o Laboratório Aché promoveu uma mesa redonda mediada por Rosana Jatobá, parceira do iG. Entre as medidas para evitar problemas como crises alérgicas por causa da poluição, está a higienização nasal com soro fisiológico.

O evento "Ação e Sustentabilidade" aconteceu durante todo o dia em um hotel em Mairiporã (SP) e, além de Evangelina, contou com a participação de Gustavo Wandalsen, que é médico alergopediatra. 

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.