Tamanho do texto

Estudo confirma provas de que personalidade e modo como as pessoas veem a vida podem ter impacto sobre a saúde mental

Estudo que relacionou cinismo com demência acompanhou 1.449 pessoas durante oito anos
Thinkstock Photos
Estudo que relacionou cinismo com demência acompanhou 1.449 pessoas durante oito anos

Pessoas com níveis elevados de desconfiança cínica, que acreditam que os outros são motivados principalmente pelo egoísmo, estão mais propensas a desenvolver demência na velhice, afirma novo estudo publicado no periódico científico Neurology, da Academia Americana de Neurologia.

A desconfiança cínica tem sido associada a outros problemas de saúde, como cardiopatias. Porém, este é o primeiro estudo que examinou a relação entre cinismo e demência. Os resultados mostraram que cínicos estavam três vezes mais propensos a desenvolver demência.

Leia também:
Escolarização, mesmo se pouca e tardia, atua como antídoto contra Alzheimer
11 doenças que podem causar perda de memória
'Exame de sangue é capaz de prever Alzheimer em pessoas saudáveis', diz pesquisa

"Estes resultados se somam às provas de que a personalidade e o modo como as pessoas veem a vida pode ter um impacto sobre a saúde," disse a autora do estudo Anna-Maija Tolppanen, PhD, da Universidade da Finlândia Oriental . "A compreensão de um traço de personalidade como cinismo afeta o risco de ter demência pode nos dar dicas importantes sobre como reduzir estes riscos".

No estudo, 1.449 pessoas com idade média de 71 anos receberam testes para demência e um questionário para medir o nível de cinismo. Um total de 622 pessoas completou os dois testes ao longo do período de oito anos. Durante esse tempo, 46 pessoas foram diagnosticadas com demência.

Os pesquisadores levaram em conta também outros fatores que poderiam afetar o risco de demência, tais como pressão arterial alta, colesterol elevado e tabagismo. Pessoas com altos níveis de desconfiança cínica eram três vezes mais propensas a desenvolver demência do que pessoas com baixos níveis de cinismo. Das 164 pessoas com níveis elevados de cinismo, 14 pessoas desenvolveram demência, em comparação com nove das 212 pessoas com baixos níveis de cinismo.

De acordo com a Organização Mundial de Saúde, há aproximadamente 35,6 milhões de pessoas com demência no mundo e, de acordo com projeções, o número deve quase dobrar até 2030. A demência é uma síndrome, usualmente de natureza crônica, causada por variações de doenças cerebrais que afetam a memória, pensamento, comportamento e a performance das atividades diárias. O Alzheimer é a doença mais comum, responsável por até 70% dos casos de demência.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.