Tamanho do texto

Dados são da Secretaria Municipal de Saúde, que ouviu mais de quatro mil pessoas durante os anos de 2013 e 2014

De cada 10 paulistanos apenas 5 usaram camisinha na última relação sexual. Os dados são de um levantamento feito pelo Programa Municipal de DST/Aids. A pesquisa ouviu 4.318 pessoas, entre 2013 e 2014, com os objetivos de avaliar o grau de conhecimento sobre a infecção pelo HIV e outras DST e mapear as situações de vulnerabilidade enfrentadas pela população nas diferentes regiões da capital.

De acordo com a pesquisa, o número de pessoas que concordam que o preservativo é a melhor forma de prevenção ao HIV é de quase 100%, mas apenas 46% destas fizeram uso do preservativo na última relação. Outro dado diz respeito ao início da vida sexual. Entre os entrevistados, dos 94% que declararam ter iniciado a vida sexual no período da pesquisa, apenas 39% usaram o preservativo na relação.

Para a coordenadora do Programa Municipal de DST/Aids, Dra. Eliana Battaggia Gutierrez, a associação das informações originadas dos sistemas operando nos serviços de saúde com a pesquisa pode potencializar a definição de estratégias mais adequadas para estas epidemias, dentro do cenário dos direitos humanos e das liberdades civis, que caracteriza o enfrentamento no município de São Paulo.

“As epidemias de HIV e de DST evoluem constantemente e trazem novos desafios para seu enfrentamento. Para formular as melhores estratégias de combate é necessário conhecer de que forma estas epidemias se apresentam em nosso território, que seguramente guarda especificidades regionais”, completa a coordenadora.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.