Tamanho do texto

Infecção por HPV é comum em homens e pode causar verrugas genitais e uma série de cânceres relacionados, afirmam médicos em periódico científico Britsh Medical Journal (BMJ)

O editorial do conceituado periódico científico British Medical Journal alerta sobre a importância de as campanhas de vacinação contra o HPV incluírem também os meninos. Gillian Prue, da Escola de Enfermagem e Obstetrícia, da Queen's University em Belfast, afirma que ainfecção do papilomavírus humano (HPV) é comum em homens e pode causar verrugas genitais e uma série de cânceres relacionados. Ela afirma ainda que a incidência destes males tem aumentado nas últimas duas décadas, com HPV causando 5% de todos os cânceres humanos.

Poucos programas de vacinação com o HPV no mundo incluem ambos os sexos. “Reter uma intervenção de saúde de qualquer grupo em risco de uma doença facilmente evitável é injusto”, afirmou ao iG por e-mail. Ela afirma ainda que a vacinação em ambos os sexos é mais eficiente, trazendo benefícios econômicos.

Leia abaixo a entrevista

iG: Por que você decidiu escrever o editorial?
Gillian Prue: Países como Austrália, Canadá, Áustria e Estados Unidos já recomendam a vacinação para ambos os sexos. Eu e a organização que faço parte, a HPVAction.org, acreditamos que está na hora de o governo do Reino Unido fazer o mesmo.

iG: Por que você acredita que vacinar apenas meninas não é tão efetivo?
Gillian Prue: Homens também desenvolvem tipos de câncer associados ao vírus HPV, como o anal, peniana ou de base de língua. Muitos dos casos em homens serão com o tempo prevenidos pelo programa que vacina exclusivamente mulheres, mas muitos não serão pela simples razão de que homens continuarão tendo contato sexual com indivíduos não vacinados. Pode ser tanto com mulheres que não caíram nas redes do programa de vacinação, mulheres de países que não têm campanha de vacinação, ou outros homens. Reter uma intervenção de saúde de qualquer grupo em risco de uma doença facilmente evitável é injusto.

Leia também: 
HPV ligado a um terço dos casos de câncer de garganta
HPV está em 30% dos casos de câncer de pênis
No Brasil, programa imuniza meninas de 11 a 13 anos 

iG: O que se vê ao comparar países que vacinam meninos e meninas com países que vacinam apenas meninas?
Gillian Prue: É muito cedo ainda para avaliar o impacto de vacinar meninos e meninas. Na Austrália, o programa de vacinação contra o HPV foi estendido para os meninos somente em fevereiro de 2013. A partir dessa data, meninos e meninas entre as 12 e 13 anos passaram a receber a vacina HPV na escola. Meninos de 14 e 15 anos também receberão a vacina como parte de um programa de recuperação até o final do ano 2014. Isto significa que quaisquer dados significativos sobre o impacto sobre as verrugas genitais não estarão disponíveis por alguns anos e para câncer por um tempo significativamente maior. Um estudo realizado na Dinamarca (que vacina apenas meninas) mostrou que a incidência de verrugas genitais em mulheres reduziu drasticamente em mulheres, mas não em homens.

iG: No editorial da BMJ você afirma que a vacinação em meninos traria benefícios econômicos. Quais são?
Gillian Prue: O HPV Action estima que o custo adicional de estender o programa de vacinação do HPV para meninos no Reino Unido seria em torno de £ 20 milhões por ano (cerca de R$ 76 milhões). É um custo pequeno em comparação ao impacto econômico que causam as doenças relacionadas com o HPV. Um estudo italiano estima um custo de £ 430 milhões por ano (cerca de R$ 1,6 bilhão) para tratar as nove principais doenças relacionadas ao HPV.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.