Tamanho do texto

887 pessoas já morreram; atual surto é causado pela variedade mais agressiva, que mata de 50% a 60% das pessoas que infecta

Agência Brasil

A British Airways anunciou hoje a suspensão até 31 de agosto dos voos de e para a Libéria e Serra Leoa, dois dos quatro países da África Ocidental atingidos pela epidemia de febre hemorrágica provocada pelo vírus ebola. A companhia aérea britânica mantinha, até o momento, quatro voos semanais para Monrovia, na Libéria, após uma escala em Freetown, em Serra Leoa.

“Suspendemos temporariamente os nossos voos de e para a Libéria e Serra Leoa até 31 de agosto, devido à deterioração da situação sanitária naqueles dois países. A segurança dos nossos passageiros, das nossas tripulações e do nosso pessoal de solo é a nossa principal prioridade”, indicou um porta-voz da British Airways.

Entenda o que é o ebola e como a doença mortal se espalha

Ministro da Saúde diz que brasileiros não devem temer vírus ebola

Esse modelo molecular mostra partes dos vírus do Ebola que os cientistas estudam na tentativa de produzir medicamentos que reduzem a propagação da doença
Science Photo Library
Esse modelo molecular mostra partes dos vírus do Ebola que os cientistas estudam na tentativa de produzir medicamentos que reduzem a propagação da doença


A Libéria e Serra Leoa são dois dos quatro países da África Ocidental, além de Guiné-Conacri e da Nigéria, que enfrentam uma grave epidemia do vírus ebola, responsável por 887 mortes em 1.603 casos de infeção identificados desde março, segundo o último balanço divulgado na segunda-feira (4) pela Organização Mundial de Saúde (OMS).

Face ao agravamento da situação, as medidas de prevenção têm se multiplicado no continente africano e no resto do mundo, para tentar evitar a propagação do vírus em viagens aéreas.

As companhias pan-africanas Arik e Asky suspenderam os voos de e para a Libéria e Serra Leoa, depois da morte de um passageiro liberiano no final de julho em Lagos, na Nigéria.

Na sexta-feira passada, a companhia aérea Emirates, com sede em Dubai, anunciou a suspensão “até nova ordem” de todos os voos para a Guiné-Conacri.


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.