Tamanho do texto

Ciclo de transmissão é mais rápido do que da dengue; em sete dias mosquito transmite doença para a população

O Ministério da Saúde informou que foram registrados dois casos da febre chikungunya em pessoas sem registro de viagem internacional para países onde ocorre transmissão da doença. Os casos foram registrados no município de Oiapoque, no Amapá.

Os pacientes apresentaram os primeiros sintomas nos dias 26 e 27 de agosto e os diagnósticos foram confirmados nesta semana. A febre por vírus Chikungunya é uma doença parecida com a dengue, sendo transmitida pelos mesmos mosquitos.

Casos: SP detecta 6 casos de Chikungunya, mais forte que a dengue

O tratamento da doença consiste no alívio dos sintomas, que são semelhantes aos da dengue – febre alta, dor muscular e nas articulações, cefaleia e exantema – que costumam durar de três a 10 dias. A terapia utilizada é composta de analgésicos (paracetamol), hidratação e repouso.

Desde 2010, quando o Brasil registrou três casos da doença, todos contraídos no exterior, o Ministério da Saúde passou a acompanhar e monitorar continuamente a situação do vírus causador da Febre Chikungunya. Desde janeiro até está terça-feira (16), o Sistema de Vigilância em Saúde do SUS registrou 39 casos da febre chikungunya neste ano. Deste total, 37 são importados, ou seja, de pessoas que viajaram para países com transmissão da doença, e dois são exatamente esses de transmissão dentro do país.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.