Tamanho do texto

Idosos são 50% dos atendidos no Instituto do Câncer de SP; doença ocupa 2º lugar como causa de morte nessa faixa etária

No Dia Mundial do Idoso, pesquisa inédita realizada pelo Instituto do Câncer do Estado de São Paulo (Icesp), ligado a Secretaria de Estado da Saúde e à Faculdade de Medicina da USP, maior centro de oncologia da América Latina aponta que os idosos representam 50% dos pacientes em tratamento na unidade.

Os homens são maioria, 61% no total, e entre os tipos de tumores mais comuns nesta faixa etária estão os dos órgãos genitais (próstata, pênis e testículos), órgãos digestivos (estômago, esôfago, intestino, cólon e reto) e aparelho respiratório.

Cenário: 'O Brasil está às vésperas de uma epidemia de câncer'

Já entre as mulheres – 39% no total –, o câncer nos órgãos digestivos vem na frente, seguido de tumores na mama e nos órgãos genitais. O levantamento ainda mostra que os pacientes com mais de 60 anos respondem por 54% das cirurgias.

Dica: Seis passos para se tornar um idoso saudável

“A parcela da população brasileira que mais cresce é a de idosos e o câncer já ocupa o segundo lugar como causa de morte entre essa faixa etária. É de extrema importância, portanto, estarmos preparados para oferecer um acompanhamento geriátrico completo, que, aliado as novas técnicas cirúrgicas e as drogas modernas, proporcione mais possibilidades de tratamento e, principalmente, qualidade de vida aos pacientes maduros”, destaca o oncologista Paulo Hoff, diretor geral do Icesp.

Teste: Você sabe o que fazer para envelhecer com saúde?

Muitas pessoas ainda acreditam que o principal fator para o surgimento do câncer é o genético, mas apenas 10% dos tumores têm esta correlação. Por isso é fundamental que homens e mulheres acima dos 50 anos realizem, anualmente, check-up para detectar o câncer no início, como o exame físico da próstata (toque retal), a mamografia e o papanicolau, por exemplo.

Veja alimentos que ajudam na prevenção do câncer:

Além disso, existem outros cuidados importantes que valem ser seguidos por toda a população. Manter uma dieta equilibrada, evitando o consumo excessivo de carnes vermelhas e bebidas alcoólicas, não fumar e praticar exercícios físicos – pelo menos 30 minutos diários – são atitudes que ajudam no combate a doença.

Exposição

Para homenagear os idosos, o Instituto promove durante todo o mês de outubro a exposição “Retratos da Maturidade”. Quem passar pelo hall de entrada vai se deparar com uma seleção de 25 fotos de pacientes e familiares, registradas em diversos locais e situações distintas. “Nós percebemos que os idosos costumam lidar melhor com o diagnóstico de câncer, uma vez que a maturidade traz mudanças positivas como o alinhamento de expectativas e prioridades, além de maior controle emocional. As imagens selecionadas para a exposição conseguem, justamente, demonstrar esses sentimentos”, explica a coordenadora de humanização Maria Helena Sponton.

O Instituto do Câncer fica na Avenida Doutor Arnaldo, 251. A exposição está aberta ao público diariamente, até o dia 24 de outubro.