Tamanho do texto

Todo ano são os mesmos problemas: sono, preguiça e mau humor depois da mudança na rotina; veja truques para se adaptar ao horário de verão

Quando os relógios adiantam uma hora todo ano, acontece a mesma coisa. Nos dias seguintes da mudança para o horário de verão, é comum observar pessoas mais sonolentas pelas ruas. Afinal, uma hora de sono foi tolhida e quem é mais sensível à mudança de horário pode precisar de alguns dias para se adaptar. Enquanto isso, os bocejos matinais se multiplicam. É possível, no entanto, com alguns truques, se preparar para essa mudança e praticamente não sentir nenhuma diferença.

Leia também: Doenças graves com sintomas simples podem dar os primeiros sinais nas mãos

O horário de verão não precisa ser um problema: veja o que fazer para ter mais disposição durante esse período
FreePik
O horário de verão não precisa ser um problema: veja o que fazer para ter mais disposição durante esse período


Quem não tem hora para dormir ou acordar nem percebe que o horário de verão chegou. Mas, para aquelas pessoas habituadas a irem dormir e acordar em uma hora exata, o relógio biológico não consegue entender porque isso precisa mudar. Por isso, mesmo a pessoa indo para a cama mais cedo, o sono demora a vir. Daí, claro, a hora de acordar parece que chega rápido demais.

Veja alimentos que ajudam a ter uma noite de sono tranquilo

Para burlar a dificuldade de dormir uma hora mais cedo em comparação ao outro horário, o ideal é praticar atividades relaxantes no final da tarde e início da noite. Exercícios físicos intensos também podem deixar o organismo em alerta e com maior dificuldade para dormir no horário novo. O ideal é só retomar com exercícios à noite depois que já estiver adaptado.

Além disso, há os estimulantes que vêm pela alimentação. Beber café, chá verde, mate, ou qualquer outra bebida que contenha cafeína deixará o cérebro mais alerta e sem sono , e o propósito é que se tenha sono mais cedo para não sofrer ao acordar uma hora antes nos dias seguintes.

Truques de alimentação para se adaptar mais rápido

A nutróloga Alice Amaral, da Associação Brasileira de Nutrologia, explica que o horário biológico funciona com a luz do sol. Quando os ponteiros dos relógios físicos são adiantados em uma hora, o corpo fica quase que desorientado.

Leia também: Sonolência excessiva pode ser doença

Ela recomenda que se estabeleça horários exatos para fazer as refeições, que devem ser seis ao dia. O café da manhã, lanche intermediário, almoço, outro lanchinho, jantar e a ceia noturna. Mas ela recomenda parcimônia nas porções, já que devem ser compostas de alimentos leves e de digestão fácil, como frutas e verduras.

A nutróloga também explica que beber mais líquidos também é importante para se manter bem hidratado durante a noite, e, consequentemente, não precisar levantar por causa da sede, já que o período promete bastante calor.

Além disso, há os alimentos que ajudam a melhorar a qualidade do sono. A banana é uma delas, pois é rica em triptofano, que é um precursor da serotonina (o hormônio da felicidade), que é, por sua vez, essencial para a produção de melatonina, o hormônio do sono. A alface, o maracujá e chás de ervas (sem cafeína) também ajudam a ter um sono tranquilo e, com isso, ter mais disposição durante o horário de verão. 

Leia também: Aprenda como acabar com a preguiça e o mau humor no horário de verão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.