Tamanho do texto

Residente nos EUA, médico de Serra Leoa foi infectado pelo vírus depois de ajudar a tratar pacientes em seu país de origem

O médico de Serra Leoa que recebe tratamento nos Estados Unidos depois de ser infectado com o vírus ebola está em estado extremamente crítico, de acordo com fonte hospitalar.

Sábado: G20 se compromete a combater ebola, mas não há acordo sobre dinheiro

Martin Salia é colocado em uma maca em sua chegada em unidade de tratamento do Nebraska em Omaha (15/11)
Reuters
Martin Salia é colocado em uma maca em sua chegada em unidade de tratamento do Nebraska em Omaha (15/11)


Leia mais: Médico de Serra Leoa com ebola é levado para os Estados Unidos

Residente nos Estados Unidos, ele foi infectado pelo vírus depois de tratar pacientes no seu país de origem, tendo sido transportado para Omaha, no Nebraska, no sábado (15), onde recebe acompanhamento médico.

O Centro Médico da Universidade do Nebraska, onde o paciente está isolado, informou que o seu estado ainda é extremamente crítico.

O médico é a terceira pessoa infectada com o ebola tratada nesse centro - os dois doentes anteriores sobreviveram. Dos nove infectados com o vírus tratados nos Estados Unidos, apenas um, liberiano, morreu.

Desde dezembro do ano passado, mais de 5.100 pessoas morreram devido à doença, a maioria na Guiné-Conacri, Libéria e em Serra Leoa.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.