Tamanho do texto

Mais de 5 mil morreram no mundo em decorrência do pior surto de ebola registrado até hoje, de acordo com a OMS

Reuters

O Mali registrou novo caso de ebola em sua capital, Bamaco, depois que o amigo de uma enfermeira que morreu de febre hemorrágica no início do mês teve teste positivo para a doença, informaram neste sábado médicos oficiais e da saúde.

A enfermeira contraiu a doença depois de cuidar de uma imame da vizinha Guiné, que morreu depois de ter sido diagnosticada erroneamente com problemas nos rins. Isso permitiu que o ebola contaminasse outras cinco pessoas, no segundo surto da doença no país do oeste africano.

"De dois casos testados, um deu negativo e o outro, positivo. O último foi colocado no isolamento para tratamento intensivo", dizia um comunicado do Ministério da Saúde, acrescentando que outros 310 casos estavam sendo monitorados.

Dois oficiais médicos do Mali, que pediram para não ser identificados, confirmaram a relação entre o novo caso e o da enfermeira morta.

Um total de 5.459 pessoas já morreu em decorrência do pior surto de ebola registrado até hoje, de acordo com a Organização Mundial da Saúde (OMS). Todos os casos, menos 15, foram localizados em Guiné, Serra Leoa e Libéria.

Todas as seis pessoas diagnosticadas com a doença em Mali, anteriormente, morreram, afirmou a OMS, na sexta-feira.

(Reportagem de Colin Baker)

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.