Tamanho do texto

Dados divulgados pelo Ministério da Saúde mostram que, das 734 mil pessoas com o vírus, 145 mil não sabem que o portam

Dados divulgados nesta segunda-feira (1º) pelo Ministério da Saúde mostram que 734 mil pessoas vivem com HIV no Brasil. Do total, 589 mil foram diagnosticadas e 145 mil ainda não sabem que têm o vírus – cerca de 20%. A incidência é maior no público masculino do que no feminino, com 26,9 e 14,1 casos em 100 mil habitantes, respectivamente.

Veja quais são os grupos mais vulneráveis para contrair o HIV:

Entre os jovens com entre 15 e 24 anos a incidência tem aumentado, passando de 9,6 casos por 100 mil habitantes em 2004 para 12,7 casos por 100 mil habitantes em 2013. Ao todo, 4.414 novos casos foram detectados em jovens em 2013, enquanto em 2004 foram 3.453.

Com o intuito de levar mais informações para o público jovem, o Ministério da Saúde lançou uma nova campanha com foco na prevenção, na necessidade de se fazer o teste para diagnóstico e no tratamento da doença. Usando a gíria #partiuteste, a campanha também vai ter material específico para a população jovem de gays e travestis.

Leia mais:
Jovens com HIV relatam avanços na qualidade de vida e destacam prevenção
Estratégias de combate ao HIV devem ter jovens como foco, diz Unaids
Mutirão disponibiliza 200 mil testes para HIV em São Paulo

“Camisinha, teste e tratamento é a estratégia central com a qual estamos trabalhando, e [a campanha] vai trabalhar o tempo inteiro com a prevenção combinada de uso do preservativo, testagem e tratamento”, disse o ministro da Saúde, Arthur Chioro.

Ao todo, 0,4% da população brasileira tem HIV/Aids. Entre gays e homens que fazem sexo com homens maiores de 18 anos o índice sobe para 10,5%. Na população que usa crack, 5% têm o vírus.

A diretora do Programa Conjunto das Nações Unidas sobre HIV/Aids (Unaids) no Brasil, Georgiana Braga-Orillard, disse que é preciso haver estratégias que tenham os jovens como público-alvo para combater de forma eficiente a Aids no Brasil e no mundo.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.