Tamanho do texto

Bebês nasceram de 31 semanas em Cuiabá, Mato Grosso, mas mãe morreu devido a uma complicação no pós-parto

A auxiliar administrativo Rosângela Garcia Mota, de 38 anos, grávida de quadrigêmeos, morreu depois de uma complicação pós-parto no Hospital e Maternidade Femina, em Cuiabá, Mato Grosso. O parto, segundo informações do site de notícias Mídia News, de Cuiabá, foi um sucesso. A complicação teria vindo depois.

Foto da família publicada no site de notícias Midia News, de Mato Grosso
Reprodução/Media News
Foto da família publicada no site de notícias Midia News, de Mato Grosso

Rosângela teve pré-eclâmpsia e hemorragia uterina e morreu 12 horas após o parto de parada cardíaca. Ainda segundo informações do site, os quatro bebês nasceram prematuros, com 31 semanas, porém com peso acima do esperado para idade gestacional. No entanto, só podem se alimentar de leite humano, necessitando de doações.

A reportagem do iG entrou em contato com o Hospital e Maternidade Femina, de Cuiabá, que confirmou a morte da mãe e que os bebês seguem internados na UTI, mas passam bem. A família não foi encontrada para falar sobre o ocorrido. 

As doações de leite materno podem ser entregues no Hospital e Maternidade Femina . O hospital informa que, se a lactante optar por coletar o leite em casa, ele deve vir em um vidro com tampa plástica, esterilizado e congelado. Depois desse procedimento, o hospital pode enviar o leite para a pasteurização. 

As doadoras devem apresentar o exame de sorologia com validade de seis meses, e a doação pode ser feita das 8h às 11h e das 13h às 16h.

Leia também:
Como tirar e armazenar o leite materno em casa
Banco nacional de leite materno é referência mundial
10 coisas que você precisa saber sobre amamentação

>> Mais sobre saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.