Tamanho do texto

Britânico era viciado em junk food e passava até 12 horas por dia jogando no computador; jovem morreu devido à síndrome da morte súbita de adultos

Satish e Shaun conviveram durante apenas quatro anos e jovem já tinha hábito de comer junk food
BBC
Satish e Shaun conviveram durante apenas quatro anos e jovem já tinha hábito de comer junk food

O britânico Shaun Appleby morreu no dia 26 de fevereiro, devido à síndrome da morte súbita de adultos. O detalhe é que Shaun tinha apenas 18 anos.

Segundo a mãe do adolescente, Satish, ele estava acima do peso, era viciado em junk food e passava até 12 horas por dia jogando no computador.

Os médicos disseram a Satish que a obesidade de Shaun foi um dos fatores que contribuíram para sua morte.

"Fui acordá-lo (no quarto dele) e ele estava frio, morto", disse Satish em entrevista à BBC.

"Ele estava com excesso de peso, não (estava) obeso, na minha opinião. Ele estava com 92 quilos, um metro e 87 centímetros. Mas o médico disse que o dano já tinha sido feito quando ele estava com 14, 15 anos."

Leia também:  Como a obesidade afeta o corpo

Segundo a mãe de Shaun, o filho tinha até emagrecido um pouco antes de morrer: mais de doze quilos.

Satish afirma que fez parte da vida do filho apenas nos últimos quatro anos, antes ele morava com o pai.

"Shaun era a minha vida nos últimos quatro anos: nós trabalhávamos juntos, ele ia nadar uma vez por semana e este era o único exercício que ele fazia."

>> MAIS: 40 dicas certeiras para emagrecer 2kg

"Ele ficou muito animado com computadores (e o jogo) Minecraft, ele tinha amigos australianos e americanos", acrescentou.

O problema, para a mãe do jovem, é que esta era a única vida que Shaun tinha: comer demais e ficar trancado no quarto, no computador. Quando ele começou a fazer mudanças, sua saúde mudou.

"Quando a vida dele começou a mudar, ele perdeu peso, ia encontrar uma namorada, fazia a barba. Foi neste momento em que ele morreu e isso foi muito chocante para mim", afirmou Satish.

Controle

Para a mãe do jovem, a morte de Shaun poderia ter sido evitada.

"Se ele tivesse sido controlado quando era mais jovem, ele não teria morrido", afirmou.

Satish afirmou que deveria ter mandado o filho para um acampamento especializado, com treinamento pesado e disciplina, quando ele ainda tinha dez anos, mas ela afirma que ainda "não fazia parte da vida dele, ele vivia com o pai".

Veja ainda: Eles venceram a obesidade e revelam os segredos

Quando eles finalmente começaram a viver juntos, a relação teve um começo "difícil".

"Ele era um pouco violento comigo, me empurrava", admitiu Satish.

Até que eles chegaram a um acordo: como Satish era fumante, o filho propôs que ela parasse de fumar e então ele pararia de comer junk food.

Ela conseguiu parar de fumar, mas o filho não conseguiu desistir do próprio vício, apesar da mudança de atitude da mãe.

"Eu controlava (o consumo de) junk food. Fiquei muito mais severa, eu racionava a comida dele", afirmou.

Satish disse que é preciso haver o controle da alimentação dos filhos desde muito cedo e também é preciso prestar atenção aos problemas dos filhos.

"Ele sofria bullying na escola, ele se escondia atrás do computador", afirmou.

A mãe do adolescente ainda está muito abalada com a morte de Shaun.

"Não quero que meu pior inimigo passe pelo que passei, eu só queria acordá-lo quando ele já estava morto e frio. Até agora eu tremo quando lembro", disse Satish.

Continue lendo:
Obesidade praticamente dobrou no mundo em 30 anos
Exercícios ajudam a combater efeitos do gene da obesidade

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.