Tamanho do texto

Comer lentamente ajuda a comer menos, levando a uma ingestão calórica menor e, consequentemente, à perda de peso

Saborear a comida, em vez de "devorá-la", não só permite que se sinta o gosto do que se come de maneira adequada, mas faz bem também à saúde e ajuda a manter a forma.

Alimentos sólidos demandam mais mastigação e provocam mais sensação de saciedade do que os mais pastosos
Getty Images
Alimentos sólidos demandam mais mastigação e provocam mais sensação de saciedade do que os mais pastosos

A velocidade de mastigação influi, de fato, sobre a quantidade de alimento que se consome. É o que dizem pesquisadores do Centro de Pesquisa da Nestlé, que conduziram diversos estudos com colaboração da Universidade de Waganinge, dos Países Baixos.

Os cientistas, em particular, analisaram a correlação entre características de um alimento, velocidade de mastigação da comida e sensação de saciedade e, em consequência, a absorção de nutrientes e calorias.

>> MAIS: 40 dicas certeiras para emagrecer 2kg

"Os estudos demonstram que as comidas mais macias, como os purês de verduras, as lasanhas e os tomates pelados são ingeridos em grandes bocadas e submetidos a pouca mastigação, e têm um índice de deglutição consideravelmente maior do que os alimentos sólidos. É menos recompensador para o apetite, no entanto, uma porção de purê que vem mastigada só 27 vezes contra a mesma quantidade de batatas que necessita de 488 mastigações", disseram os especialistas. 

Pequenas mordidas

Os pesquisadores mostraram ainda que os alimentos ingeridos em pequenas mordidas e mastigadas por um longo tempo aumenta a sensação de saciedade, reduzindo então a quantidade de comida ingerida. "Quem come verdura e bife, por exemplo, consome 10% menos do que quem come um purê de verdura e bife em pedaços".

Leia também: 14 alimentos que ajudam a secar a barriga

"Além disso, nessa última forma, os alimentos são ingeridos 20% mais rápido do que os alimentos sólidos, cerca de 10 gramas de comida a mais por minuto". 

O conselho, então, é comer lentamente. Um bom hábito que não parece mais que nos pertence. Os dados dessa sexta edição do Observatório Nestlé-Fundação Adi sobre os estilos de vida e os hábitos alimentares dos italianos demonstram como a pressa é um péssimo hábito que as pessoas levam para a mesa, desde jovem. A duração média de um almoço de um jovem é de somente 22 minutos. Um garoto em cada cinco come em menos de 15 minutos. 

Leia mais sobre saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.