Tamanho do texto

Oferecer bebidas quentes, dar preferência para passeios em locais fechados e usar acessórios adequados à estação do ano, como gorro e cachecol, ajuda a evitar problemas de saúde

Neste domingo, dia 21 de junho, começa o inverno e até o mês de setembro devemos enfrentar baixas temperaturas. Os cuidados para não adoecer, portanto, ganham prioridade. Especialmente entre uma população bastante vulnerável: os idosos.

Leia também: Cinco sinais de que você está desidratado

Tomar bebidas quentes como chás, chocolate, bem como ingerir sopas e caldos ao longo do dia ajuda a manter a temperatura corporal
Getty Images
Tomar bebidas quentes como chás, chocolate, bem como ingerir sopas e caldos ao longo do dia ajuda a manter a temperatura corporal


A Sociedade Brasileira de Geriatria e Gerontologia (SBGG) fez uma lista com os cuidados essenciais com a saúde do idoso durante o inverno. Um dos principais riscos, ressaltado pela SBGG, é o de hipotermia. A condição é caracterizada pela queda da temperatura do corpo, que pode resultar, em longo prazo, em graves problemas de saúde como ataque cardíaco, lesão hepática ou mesmo a morte.

>> Veja dicas da SBGG para manter a saúde dos idosos durante os dias frios:

A hipotermia ocorre quando a temperatura corporal cai a menos de 36,8 graus. Abaixo de 29 graus, existe risco iminente de morte. Os sintomas mais comuns são fraqueza, fadiga e diminuição do tremor do frio. Em fases mais avançadas, o idoso pode apresentar fala enrolada, perda de consciência e choque.

Leia: Otimismo e satisfação com a vida diminuem risco de morte em até 18%

A SBGG aconselha que, em caso de hipotermia, o idoso deve ser removido imediatamente do ambiente frio e suas roupas úmidas ou molhadas precisam ser retiradas. Até que o serviço médico de emergência chegue, é preciso envolver a vítima em mantas e agasalhos para aquecê-la. Bebidas quentes não alcoólicas também são indicadas.

Outros agravos à saúde dos idosos, além da hipotermia, são imobilidade, infecções - como gripe e pneumonias -, e dores crônicas. 

LEIA MAIS NOTÍCIAS DE SAÚDE

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.