Tamanho do texto

Entre as maiores preocupações estão o trabalho, problemas financeiros e doenças em entes queridos

As preocupações do dia a dia "roubam" quase cinco anos de vida de um ser humano. Essa é a principal conclusão de uma pesquisa feita pela companhia Rescue Remedy e divulgada no site do jornal "Daily Mail" nesta semana.

Entre as principais causas de inquietação estão trabalho e saúde
Thinkstock/Getty Images
Entre as principais causas de inquietação estão trabalho e saúde

Segundo o estudo, que foi conduzido no Reino Unido com uma amostra de 2 mil pessoas, um britânico se preocupa por aproximadamente 1h50 por dia, ou seja, cerca de 12h53 por semana ou quatro anos e 11 meses em 64 anos, a idade média da vida adulta.

Além disso, a pesquisa apontou que 84% dos entrevistados já perderam o sono devido a preocupações e que mais de seis em cada 10 britânicos sofreram problemas de saúde por causa delas. Todos os participantes também admitiram que as inquietações já provocaram discussões com familiares, amigos e namorados e até destruíram relações.

Entre as maiores preocupações das pessoas se destacam o trabalho, seguido por problemas financeiros, pelo medo de estar atrasado para algum compromisso, pela frustração de não conseguir entrar no transporte público e pelo surgimento de doenças em entes queridos.

A pesquisa ainda apontou outros problemas, como o terrorismo, o envelhecimento dos pais, o fato de estar solteiro e o desaparecimento de um animal de estimação.

Leia também:
Trabalhar muitas horas aumenta risco de derrame, diz estudo
Ter um propósito na vida protege o coração, afirma estudo


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.