Tamanho do texto

Nos EUA, mais de 6 mil mortes podem ter sido causadas pelo baixo rendimento dos remédios

Um relatório publicado pela revista britânica The Lancet sugere que mais de seis mil mortes ocorridas nos EUA podem ter sido causadas por uma queda de 30% na eficiência dos antibióticos. Segundo a pesquisa, a maioria das mortes aconteceu em doentes submetidos a cirurgias de quadril, colorretais e tratamento de leucemia.

Segundo estudo publicado no The Lancet, seis mil mortes que aconteceram nos EUA podem ter sido causadas por uma queda de 30% na eficácia dos antibióticos
Getty Images
Segundo estudo publicado no The Lancet, seis mil mortes que aconteceram nos EUA podem ter sido causadas por uma queda de 30% na eficácia dos antibióticos

No documento, uma equipe de cientistas de diferentes instituições americanas estima que mais da metade de todas as bactérias que causam infecções são resistentes a antibióticos. Eles também estimam que uma em cada quatro infecções tratadas com antibióticos após cirurgias de câncer são fármaco-resistentes.

Segundo reportagem da BBC de Londres sobre o assunto, a diretora de ação antibiótica e professora de microbiologia da Universidade de Birmingham, Laura Piddock, já havia alertado para os efeitos potenciais da resistência aos antibióticos nas operações de rotina.

Em entrevista ao portal da BBC, a professora destacou que as preocupações nos EUA em torno da eficácia dos antibióticos terão impacto em muitas áreas da medicina, incluindo os tratamentos para o câncer.

Ela afirmou que o relatório vai servir de alerta para que as empresas farmacêuticas pesquisem e desenvolvam novos tratamentos para infecções bacterianas.

"Sem eles, os pacientes terão menos possibilidade ​​de sobreviver ao câncer e assim serão incapazes de tirar partido das novas terapias que prolongam a vida."

Pelo relatório, os investigadores analisaram o que poderia acontecer com as pessoas que sofreram operações comuns e estão sendo tratadas de câncer com quimioterapia se a resistência aos antibióticos aumentou em um terço.  Eles calcularam que nos EUA poderia haver mais de 120.000 infecções e mais de 6.300 mortes por ano.

Segundo a BBC, as superbactérias são agora uma grande ameaça à saúde global, com bactérias multirresistentes causando cerca de 400.000 infecções e 25.000 mortes na Europa a cada ano. Cerca de 50% das prescrições de antibióticos são inadequadas, de acordo com o texto.

Fonte: Site Coração & Vida (coracaoevida.com.br)

Leia mais sobre saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.