Tamanho do texto

Australianas descobriram câncer de mama e intestino; mãe comemorava a superação de câncer de ovário

As três irmãs australinas Cassie Ford, Kristal Ford-Spencer and Katie Warrent são melhores amigas, e não passam um dia sequer sem manter contato. Na época em que a mãe comemorava 20 anos de superação de um câncer no ovário, Katie, de 30 anos, começou a sentir alguns sintomas diferentes e foi ao médico ver o que estava acontecendo.

Katie, Kristal e Cassie descobriram câncer depois que a mãe comemorava ter vencido um câncer de ovário
Reprodução/Daily Mail
Katie, Kristal e Cassie descobriram câncer depois que a mãe comemorava ter vencido um câncer de ovário

Katie sentia dores no estômago e inchaço quando comia algum alimento mais pesado. Quando as dores aumentaram, ela procurou um hospital. Depois de quatro meses de investigação, o diagnóstico veio: era câncer no intestino.

"Por causa da minha idade e pelo fato de não ter histórico, os médicos não consideraram que podia ser câncer no intestino. Quando eu descobri, foi assustador, mas eu pensava "graças a Deus que não é com Kristal ou Cassie", disse Katie, ao jornal DailyMail. 

Câncer de mama e intestino: as irmãs australianas fazem quimioterapia juntas
Reproduçao/DailyMail
Câncer de mama e intestino: as irmãs australianas fazem quimioterapia juntas

Katie passou por uma cirurgia de emergência para remover a parte do intestino afetada pelo câncer e passou por seis meses de quimioterapia intensa, mas logo no final do tratamento ela descobriu que o câncer tinha voltado. 

"Meu tumor estava crescendo no sentido da coluna, e estava em outra parte do intestino, o que é algo muito raro de acontecer durante a quimioterapia, segundo os médicos", disse. 

No dia seguinte, no entanto, a outra irmã de Katie, Kristal, de 33 anos, recebeu uma notícia desagradável: estava com câncer de mama.

Reprodução/Daily Mail
"Eu pensei: 'sem chance'", disse Kristal, sobre a possibilidade de também estar com câncer

"Eu senti o nódulo anteriormente naquele ano e pensei 'sem chance [de ser um câncer]'", disse Kristal. "Eu fui ao médico alguns meses depois e eles me mandaram para uma mamografia urgente. 

Ela, que não estava preocupada por causa do nódulo, recebeu o aviso que teria de voltar ao médico em no máximo 24 horas. 

"Eu tinha feito ultrassons e exames anteriormente e eles nunca me ligaram pedindo para voltar ao médico", contou Kristal. 

Apesar de a mãe ter tido câncer de ovário, ninguém da família havia tido câncer no intestino ou nas mamas
Reprodução/Daily Mail
Apesar de a mãe ter tido câncer de ovário, ninguém da família havia tido câncer no intestino ou nas mamas

A médica que leu meu diagnóstico disse: 'você tem uma massa maligna'. Eu tenho certeza que ela não quis dizer as palavras 'você tem câncer". 

O câncer de Kristal já estava avançado, e o nódulo tinha 14 centímetros. A cirurgia foi agendada para o mesmo dia. 

Depois dessa notícia, os médicos aconselharam a outra irmã, Cassie, de 31 anos, a fazer um exame nas mamas, por precaução. 

As três irmãs são inseparáveis
Reprodução/Daily Mail
As três irmãs são inseparáveis

"Eu voltei para casa naquela noite e senti um nódulo no meu seio esquerdo", disse Cassie. "Eu acabei fazendo uma ultrassom e, quando a ultrassonografista colocou o aparelho sobre o nódulo, a feição dela mudou. Era apenas cinco semanas depois da recidiva de Katie", conta Cassie. 

Segundo Cassie, a doença não era tão séria como a de Kristal, mas ela foi diagnosticada com câncer de mama estágio dois. 

As três irmãs, então, começaram a fazer quimioterapia juntas. 

Elas fazem quimioterapias juntas
Reprodução/Daily Mail
Elas fazem quimioterapias juntas

"O câncer pode ser isolador, mas eu nunca me senti sozinha. Se eu tinha um dia ruim, eu tinha duas pessoas que sabiam exatamente pelo que eu estava passando", disse Cassie. 

"Foi muito difícil, porém. Como você pode focar na sua saúde quando você está tão preocupada pela saúde delas"?, disse Katie. 

"Eu acredito que estamos sendo constantemente bombardeadas com amor e apoio, e se nós estamos nos sentindo pra baixo, há alguém para nos ajudar a sorrir de novo", disse Katie, que continua lutando contra o câncer junto com suas irmãs.

Leia mais sobre saúde