Tamanho do texto

Pequena Lexi Melton tem sete anos e agora consegue respirar, falar e se alimentar. Entretanto, ainda fará mais três cirurgias

Aos sete anos, Lexi Melton, de Seatle, brinca e adora viajar. Mas ela já precisou superar uma árdua batalha por causa de uma doença rara. Ela era um bebê saudável, mas na 28ª semana de gestação, descobriram que ela não teria a mandíbila inferior. A criança já passou por 11 cirurgias para reconstruir o rosto. As informações são do jornal britânico "Daily Mail". 

Lexi Melton passou por uma reconstrução a face
Reprodução/Daily Mail
Lexi Melton passou por uma reconstrução a face


Segundo a publicação, Lexi sofre de uma condição congênita rara chamada síndrome Auriculocondylar. Com isso, o osso da parte inferior da boca da menina não iria se desenvolver. Por causa da falta da mandíbula, a menina não conseguia respirar e falar. Também tinha dificuldades para se alimentar. 

A condição da menina era tão rara que o cirurgião responsável pela reconstrução de seu rosto, Richard Hopper, disse ao jornal britânico que só viu 24 casos como dela na vida. 

29 de feveiro é dia da doença rara:
As crianças que vivem com as doenças mais raras do mundo
"Sentimos os olhares", diz pai de bebê que nasceu sem parte do crânio e cérebro

"Foi muito assustador quando eu soube da notícia. Mas os médicos estavam muito otimistas que minha filha sobreviveria. Mas ninguém, claro, poderia dar qualquer garantia", conta Lisa Melton, mãe de Lexi, à publicação ao relembrar o momento da descoberta da doença. 

Lexi já passou por 11 cirurgias e ainda deve ter ao menos três pela frente
Reprodução/Daily Mail
Lexi já passou por 11 cirurgias e ainda deve ter ao menos três pela frente


Até novembro de 2008 já foram 11 cirurgias para reconstruir o rosto de Lexi. Entretanto, o osso não irá crescer. Como a menina ainda está se desenvolvendo, passará por mais três cirurgias até que os ossos estejam completamente pronto. 

Mas nada parece abalar a pequena. "A personalidade dela é tão forte e ela é tão vibrante que consegue brilhar mesmo com tudo isso", afirma a mãe da pequena.