Tamanho do texto

No entanto, especialistas não aconselham fazer tatuagens somente para evitar gripes e resfriados

Um estudo da Universidade do Alabama, nos Estados Unidos, e publicado no periódico científico American Journal of Human Biologogy descobriu uma associação inusitada: quanto mais tatuagens uma pessoa faz, menos suscetível ela vai ficar contra infecções, pois os furinhos na pele ajudam a fortalecer o sistema imunológico.

Por causa do estresse repetitivo, o corpo consegue se ajustar e se fortalecer, diz estudo
Getty Images
Por causa do estresse repetitivo, o corpo consegue se ajustar e se fortalecer, diz estudo

De acordo com o estudo, a tatuagem pode estimular o sistema imunológico de uma maneira parecida com a vacinação. Apesar de apenas um grupo pequeno ter sido estudado, os resultados mostram que o corpo pode ser "treinado" para responder ao estresse. 

Os pesquisadores coletaram a saliva de 29 voluntários antes e depois de serem submetidos a uma tatuagem. Nove deles estavam fazendo uma tatuagem pela primeira vez.

Quando analisaram as amostras de saliva para descobrir o nível de imunoglobina A, anticorpo que reveste o sistema gastrointestinal e respiratório, e o cortisol, hormônio do estresse que acaba suprimindo a resposta imunológica. 

A imunoglobulina é um "defensor" contra algumas infecções comuns, como gripes e resfriados. Os pesquisadores encontraram, nas amostras de saliva daqueles que estavam sendo tatuados pela primeira vez, que os níveis de imunoglobulina estavam muito mais baixos do que aqueles que já tinham várias tatuagens. Isso sugeriu que aqueles que têm mais tatuagens também têm um sistema imune mais habituado com esse tipo de estresse.

De toda forma, os pesquisadores disseram que não adianta uma pessoa fazer várias tatuagens para se proteger de uma gripe. Na verdade, eles disseram que alguém que faz uma tatuagem pela primeira vez pode ficar mais suscetível a adoecer, pois as defesas do corpo vão estar mais fracas por causa do estresse das picadas.

Os pesquisadores compararam a resposta do corpo com aquela de exercícios físicos. Os músculos sofrem no início, mas a dor desaparece depois de vários treinos. Depois da resposta ao estresse, o corpo consegue retornar a um equilíbrio. No entanto, quando o estresse é repetitivo, o corpo consegue se fortalecer. 

Os especialistas alertam, porém, que não recomendam que ninguém faça tatuagens sem conhecer os riscos, já que infecções, cicatrizes e até mesmo efeitos colaterais psicológicos podem acompanhar o procedimento. 

Leia mais sobre saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.