Tamanho do texto

Há 99 anos, o Pequeno Príncipe, localizado na capital paranaense, transforma a realidade de crianças de todo país e precisa da sua ajuda

No cenário de crise econômica que o Brasil vive, é comum ver notícias de falta de investimento na saúde. Mas, o Hospital Pequeno Príncipe, localizado em Curitiba, capital do Paraná, transforma a realidade de meninos e meninas de todo Brasil. Referência em pediatria há 99 anos, o hospital pediátrico filantrópico, que nasceu pela união de mulheres voluntárias e de profissionais engajados com a causa da saúde infantojuvenil, destina hoje até 70% da sua capacidade de atendimento ao SUS.

Leia também: Quando devo levar meu filho ao pronto-socorro? Veja sintomas e casos urgentes

Em sua trajetória quase centenária, o maior  hospital pediátrico  do Brasil é destaque em mais de 30 especialidades médicas, sendo reconhecido em vários procedimentos de alta e média complexidade. Aliando o cuidado integral e humanizado, com excelência técnico-científica, o Pequeno Príncipe tornou-se pioneiro e precursor de ações que se tornaram políticas públicas.

O hospital pediátrico Pequeno Príncipe é o maior do Brasil
Divulgação
O hospital pediátrico Pequeno Príncipe é o maior do Brasil

Um exemplo é o Programa Família Participante, criado nos anos de 1980. A iniciativa viabiliza a permanência do acompanhante em tempo integral durante o internamento das crianças e adolescentes atendidos pela instituição. Rosângela Terezinha da Silva, mãe do paciente Kauê Felipe do Pilar, de 13 anos, reconhece a importância do projeto.

Ela conta que há cerca de meia década tem o apoio do Programa Família Participante. Ao deixar Sulina, município do interior do Paraná, encontrou no Pequeno Príncipe todo o apoio necessário para que o filho pudesse tratar da insuficiência renal, que culminou em um transplante de rim realizado há pouco mais de dois anos. Atualmente, o menino continua em acompanhamento. “Deixei minhas filhas para acompanhar o tratamento dele aqui. Com o Família Participante, recebo kits de higiene, refeições e tenho todas as condições para estar com ele em Curitiba”, conta.

Funcionamento do maior hospital pediátrico do Brasil

Para garantir seu funcionamento pleno, levando-se em conta a natureza de suas atividades, o  Hospital Pequeno Príncipe  depende do apoio de toda sociedade. “Temos a capacidade de multiplicar cada real que é investido aqui. Estamos caminhando para 100 anos de transformação de vidas por meio do melhor tratamento de saúde oferecido a crianças e adolescentes com o apoio de diversos parceiros. Contar com essas doações é muito importante”, ressalta a diretora executiva do Hospital, Ety Cristina Forte Carneiro.

Apenas em 2017, foram aproximadamente 305 mil atendimentos ambulatoriais, 20 mil cirurgias, 22 mil internações e 213 transplantes (1 – coração; 33 – medula óssea; 15 – rim; e 164 – tecido ósseo). Com a grave crise vivida por hospitais filantrópicos e o subfinanciamento verificado na área da saúde, o apoio de empresas e cidadãos socialmente responsáveis é fundamental. Atualmente, apenas 25% do orçamento do Pequeno Príncipe é proveniente do governo.

O hospital pediátrico Pequeno Príncipe tem excelência em diversos procedimentos
Divulgação
O hospital pediátrico Pequeno Príncipe tem excelência em diversos procedimentos


Apoios

O Hospital Pequeno Príncipe tem utilizado a Renúncia Fiscal há mais de 14 anos e ajudou a propagar esse mecanismo para muitas empresas e cidadãos. Para auxiliar possíveis doadores, desenvolveu um site próprio –  www.doepequenoprincipe.org.br – e conta ainda com o apoio de personalidades e empresários de destaque no cenário nacional.

Uma das apoiadoras da instituição é a presidente do Conselho de Administração do Magazine Luiza, Luiza Helena Trajano. “Pequenas atitudes podem fazer um grande bem e ajudar milhares de pessoas, especialmente as crianças. Conheço o trabalho do Hospital Pequeno Príncipe e fico emocionada em ver a dedicação e o carinho com que eles fazem a diferença na vida de tantas famílias. Todos podem ajudar com um simples gesto, basta contribuir, via Renúncia Fiscal do Imposto de Renda. É simples e sem custo”, fala.

Para salvar tantas vidas o hospital pediátrico precisa da sua contribuição
Divulgação
Para salvar tantas vidas o hospital pediátrico precisa da sua contribuição

De acordo com a Pesquisa Doação Brasil 2016, realizada pelo Instituto para o Desenvolvimento do Investimento Social (Idis), apenas 2% do potencial de contribuição das pessoas físicas é efetivamente realizado. Mesmo assim, essa pequena fatia tem contribuído muito para os trabalhos de instituições como o Hospital Pequeno Príncipe.

“Contamos com a sensibilidade do cidadão que tem a oportunidade de destinar parte do imposto devido para apoiar a causa do direito à vida e à saúde das crianças. O processo é simples e permite ao doador acompanhar como o recurso é utilizado. E para nós as doações pelo Imposto de Renda são de fundamental importância. Sabemos que há um potencial de pelo menos R$ 5 bilhões em imposto que não é doado. Esse valor transformaria milhares de vidas na saúde ”, reforça a diretora executiva da instituição, Ety Cristina Forte Carneiro.

Para conhecer melhor o  Hospital Pediátrico  Pequeno Príncipe, visite o site da instituição: pequenoprincipe.org.br

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.