Tamanho do texto

Saiba quais são os sintomas e os fatores de risco da doença que afetou o jornalista José Roberto Burnier e as medidas que podem ajudar na prevenção

Recentemente, José Roberto Burnier, apresentador do GloboNews Em Ponto, foi afastado do programa . O jornalista, de 58 anos, foi diagnosticado com um tumor na base da língua e deverá ficar longe por três meses para seguir o tratamento do câncer de boca, doença que atinge cerca de 15 mil pessoas por ano no Brasil, segundo o Instituto Nacional de Câncer (INCA). 

José Roberto Burnier arrow-options
Reprodução/Globonews
José Roberto Burnier foi diagnosticado com câncer de boca e vai ficar afastado por três meses para tratar a doença

O câncer de cavidade oral ocorre com mais frequência em homens acima de 40 anos e não somente na parte posterior da língua. Ele também afeta outras regiões, como assoalho bucal, lábios, bochechas, gengivas, glândulas salivares, amígdalas e céu da boca. E alguns cuidados são necessários para prevenir o câncer de boca .

Os sintomas que podem surgir são aftas insistentes, manchas brancas ou avermelhadas, lesões que permanecem por mais de 15 dias, nódulos na região, além de dor e dificuldade para engolir ou mastigar. Por conta de alguns sinais mais sutis, a doença pode, muitas vezes, passar despercebida, o que atrasa o diagnóstico

Medidas importantes para prevenir a doença 

dente arrow-options
shutterstock
Cuidar da higiene da boca e ir ao dentista com regularidade são medidas que ajudam na prevenção da doença

De acordo com o INCA, o Brasil é o terceiro país com o maior número de ocorrências da doença. Juliana Ominelli, oncologista do Centro de Excelência Oncológica, destaca que a higiene oral e consultas regulares ao dentista são medidas importantes para que o diagnóstico seja feito de forma precoce.  

“Esses cuidados rotineiros têm importância fundamental para o diagnóstico precoce do câncer de boca, uma vez que esse tipo de tumor é, muitas vezes, indolor. Ao notar machucado ou afta que não melhore por mais de duas semanas, o recomendado é procurar auxílio médico”, orienta a profissional.

Além disso, a ida ao dentista ajuda a detectar lesões pré-malignas. “Aliar o conhecimento dos sintomas à realização de cuidados com higiene da boca e consultas regulares ao dentista pode evitar que a doença seja apenas diagnosticada em estágios mais avançados, ajudando a salvar vidas”, diz.  

Como é o tratamento do câncer de boca

O tratamento, por sua vez, será seguido de acordo com a localização e o estágio da doença. “Para cada caso, desenvolvemos um tratamento específico que pode combinar a cirurgia para a retirada do tumor , quimioterapia e a radioterapia”, aponta Andrey Soares, oncologista do Centro Paulista de Oncologia (CPO).  

“Quando a doença é diagnosticada ainda no início, as chances de sucesso podem chegar a 90% quando o paciente realiza um tratamento adequado”, completa Soares. 

Quais são os fatores de risco que podem levar ao câncer da boca? 

Segundo os especialistas, o câncer da boca está muito relacionado ao estilo de vida que a pessoa leva. Dados da Organização Mundial de Saúde (OMS) indicam que 90% dos casos estão ligados ao fumo e ao álcool.  

“Apesar do número de fumantes ter diminuído, em apenas 20 anos esse tipo de câncer aumentou cerca de 225%. O principal fator pode ser o papiloma vírus, que é capaz de acelerar o desenvolvimento desse tumor”, indica Juliana.  

Seguir uma dieta pobre em minerais e vitaminas também está entre os fatores de risco. Além disso, a higiene oral de forma precária e inadequada e exposição aos raios UVA e UVB sem proteção nos lábios também podem contribuir para o surgimento da doença.  

Atualmente, o HPV também está entre os fatores relacionados a doenças em jovens. Os especialistas reforçam que, como o sexo oral sem a devida proteção é a principal causa de contaminação, é importante usar preservativo para fazer a prevenção do câncer de boca