Tamanho do texto

Médicos induziram o trabalho de parto e bebê nasceu duas semanas antes do previsto

Mark Aulger com a filha e o restante da família: desejo de conhecer o bebê antecipou o parto
AP Photo
Mark Aulger com a filha e o restante da família: desejo de conhecer o bebê antecipou o parto
Diane Aulger estava a cerca de duas semanas da data de dar à luz quando ela e o marido decidiram que não havia tempo para esperar: Mark Aulger tinha apenas dias de vida, e ele queria ver o bebê.

Diane Aulger teve então o trabalho de parto induzido e deu à luz sua filha em 18 de janeiro. Quando a pequena Savannah foi colocada em seus braços, Mark Aulger “chorou e apenas olhou para ela, muito triste”, disse Diane. Mark morreu cinco dias depois de complicações relacionadas ao tratamento de um câncer .

O texano de 52 anos foi diagnosticado com câncer de cólon em abril. Ele passou por uma cirurgia e, como precaução, seis meses de quimioterapia, contou Diane Aulger. Sem sinais de câncer nos testes de acompanhamento, o tratamento parecia um sucesso.

Leia: Pequeno dicionário dos tratamentos de câncer

Então, em novembro, Mark Aulger começou a ter dificuldade para respirar. Em 3 de janeiro ele estava tão mal que acabou na emergência do hospital – os médicos, conta a esposa, disseram que a quimioterapia tinha feito Mark desenvolver fibrose pulmonar, uma condição que provoca cicatrizes e espessamento nas paredes dos pulmões . Inicialmente, os Aulger estavam esperançosos.

“Ele pensou que estaria voltando para casa em poucos dias com um tanque de oxigênio”, disse Diane Aulger, que vive cerca de 25 quilômetros ao norte de Dallas.

Mas em 16 de janeiro, o médico entregou mais más notícias: a condição de Mark Aulger era fatal. Quando Diane perguntou quanto tempo o marido tinha, a resposta foi um sóbrio “cinco ou seis dias”.

“Mark disse: ‘Eu gostaria de ver o bebê’”, contou a mãe de 31 anos de idade à Associated Press no domingo.

O nascimento do bebê estava previsto para 29 de janeiro. Diane tinha planejado um parto natural, mas quando o médico sugeriu um parto induzido, ela concordou imediatamente. Ela já estava experimentando os sintomas de pré-trabalho de parto, e o nascimento foi antecipado para 18 de janeiro. A equipe do hospital conseguiu que os Aulger compartilhassem uma sala de parto bem ampla e o casal foi posicionado lado a lado.

Mark com a filha no hospital: ele faleceu cinco dias depois do nascimento do bebê
AP Photo
Mark com a filha no hospital: ele faleceu cinco dias depois do nascimento do bebê
Mark segurou a filha por quase 45 minutos depois que ela nasceu. Nos dias seguintes ao parto, porém, ele estava tão fraco que só foi capaz de segurá-la um par de vezes por um minuto ou menos. Mark entrou em coma em 21 de janeiro e morreu dois dias depois.

“Eu a trouxe para casa na noite anterior ao dia em que ele entrou em coma. Éramos só eu e Savannah, quando ele faleceu”, disse Diane.

Junto com Savannah, os Aulger têm outros dois filhos, com sete e dez anos. Diane também tem outros dois adolescentes, de 13 e 15 anos, frutos de outra relação. Com a história de sua família recebendo tanta atenção da mídia nos últimos dias, Diane disse que está tocada com o apoio que vem recebendo.

Ela planeja cobrir a casa com fotos do marido e disse que seus filhos já estão fazendo um bom trabalho para manter viva a memória do pai falando sobre ele.

“Estamos vivendo nosso dia a dia como se o papai ainda estivesse aqui”, disse ela.

“Sabemos que ele está aqui conosco. Eles falam com o pai. Mark era um pai muito, muito divertido.”

Siga lendo notícias de Saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.