Tamanho do texto

Empresa decidiu distribuir o brinquedo em hospitais de câncer depois de campanha de sucesso na internet

Barbie careca: campanha no Facebook mostra como seria a boneca sem cabelos
Reprodução Facebook
Barbie careca: campanha no Facebook mostra como seria a boneca sem cabelos
Até o final do ano, a empresa americana de brinquedos Mattel, iniciará a produção e a distribuição de uma amiga careca da boneca Barbie.

Ainda sem nome, o brinquedo será distribuído exclusivamente em hospitais infantis e outras instituições destinadas ao tratamento de crianças com câncer e com alopecia – uma condição que causa a perda dos cabelos.

A amiga da boneca mais famosa do planeta será entregue às crianças doentes acompanhada de acessórios como cachecóis, perucas e chapéus.

O anúncio da produção da boneca sem cabelos começou com uma petição criada no site da Change , uma ONG dedicada a apoiar causas que mobilizem pessoas para gerar mudanças sociais.

A autora da petição, a fotógrafa Jane Bingham, de 42 anos, sobreviveu a um linfoma não-Hodgkin diagnosticado há quatro anos. Mãe de três meninos e uma menina, ela vive na cidade de Sewell, Nova Jersey (EUA) e tinha como objetivo inicial reunier 35 mil assinaturas para convencer a Mattel a produzir uma Barbie careca.

Siga o iG Saúde no Twitter

Depois de registrar a petição no site da Change, Jane criou uma página no Facebook para angariar mais simpatizantes à sua causa. Entre as fotos do mural, uma imagem da Barbie sem os cabelos estampa o principal slogan da campanha: Beautiful and Bald Barbie (Barbie Bonita e Careca, em tradução livre). Foi um sucesso tão grande – mais de 150 mil likes – que a empresa decidiu pela produção de uma amiga sem cabelos para a boneca.

Leia também: Sucesso na internet paga tratamento de saúde

Por meio de um comunicado, a Mattel informou que optou por não comercializar a boneca, mas sim entregá-la diretamente a crianças, "para que elas possam se beneficiar da experiência com a doença por meio da brincadeira". Inicialmente, o brinquedo será distribuído apenas nos Estados Unidos e no Canadá. Não há previsão de disponibilidade no Brasil.

Leia outras histórias de mobilização:
Usuários buscam doações na internet para pagar cirurgias e tratamentos
Menino de 5 anos paga tratamento de câncer vendendo desenhos na internet
Jeniffer venceu a leucemia graças à mobilização

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.