Tamanho do texto

Projeção do Inca mostra que tumor na próstata é o mais incidente em homens e, em mulheres, o de mama

O Instituto Nacional do Câncer (Inca) divulgou nesta quinta-feira (24), as projeções de novos casos de câncer para 2012. Pelos números apresentados, até dezembro do próximo ano, 518.510 pessoas devem receber o diagnóstico da doença, uma média de 59 notificações por hora.

Saiba tudo sobre o câncer: causas, sintomas e prevenção

Nas mulheres, serão 260.640 registros, sendo o mais incidente o câncer de mama (52.680). Entre os homens, o total de novos casos é 257.870, sendo que três em cada dez afetarão a próstata , o tipo de tumor mais numeroso entre eles (60.180 novos casos).

Tabela dos novos casos de neoplasias no universo masculino

Novos casos de câncer em homens

Projeção mostra que, entre eles, o tumor na próstata será o mais incidente

Gerando gráfico...
Inca

Tabela de novos casos de neoplasias no universo feminino

Novos casos de câncer em mulheres

Entre elas, o tumor nas mamas é o mais incidente

Gerando gráfico...
Inca

Novas localizações

Pela primeira vez, o Inca incluiu sete novas localizações de tumores no estudo: bexiga , ovário , tireoide (nas mulheres), Sistema Nervoso Central, corpo do útero, laringe (nos homens) e linfoma não Hodgkin .

Os dois últimos, afirma o Instituto, foram muito noticiados por terem acometido, respectivamente, o ex-presidente Lula, o ator Reynaldo Gianecchini e a presidente Dilma Rousseff e, por isso, passaram a fazer parte das projeções, que são divulgadas a cada dois anos.

Ainda de acordo com o Inca, as estimativas gerais não podem ser comparadas com anos anteriores, “uma vez que não tem como referência a mesma metodologia e nem as mesmas bases de dados.”

Leia também:
Seis mil homens devem ter o mesmo tipo de câncer do Lula em 2012
Fumo amplia projeção de câncer de pulmão em mulheres

O mapeamento para 2012 foi feito com base nas informações dos 17 centros de oncologia do País e também com os dados do Sistema de Informação da Mortalidade do Ministério da Saúde (SIM).

Rota de risco

O raio-X apresentado indica que os casos de câncer seguem a rota dos hábitos de risco dos brasileiros.

Na região Sul, por exemplo, o câncer do pulmão é o segundo mais recorrente, com 37 casos para cada 100 mil habitantes (atrás apenas do de pele). Esta mesma área do País, já mostrou levantamento feito pelo Ministério da Saúde, concentra o maior número de fumantes nacionais – 19,5% da população adulta fuma.

Já na região Nordeste, a taxa esperada de câncer de pulmão é de 8 casos em 100 mil pessoas. Na Bahia, por exemplo, 8,4% são fumantes, 11,1 pontos porcentuais atrás dos gaúchos. Os oncologistas afirmam que o tabagismo está associado a 90% dos registros de câncer de pulmão.

Outro indicador que os casos de câncer obedecem a lógica do comportamento preventivo é o câncer de colo de útero . Na região Norte, as projeções indicam que ele será o mais incidente entre as mulheres, responsável por 23,7% do total de casos.

Em todas as outras áreas - Nordeste, Sudeste, Sul e Centro-Oeste, o recordista na população feminina é o câncer de mama. Não por coincidência, o Ministério da Saúde já detectou que as mulheres nortistas são as que menos realizam o exame ginecológico papanicolau, o mais indicado para detectar o HPV . Quando este vírus não é tratado, ele pode evoluir para câncer de cólo.

Prevenção

O câncer já ocupa a segunda causa de morte dos brasileiros , atrás das doenças cardíacas, e os especialistas afirmam que são dois fatores que justificam o posto. O primeiro deles é o próprio envelhecimento da população. O aumento da expectativa de vida, já ressaltou a Sociedade Brasileira de Cancerologia, influencia no aumento de casos, já que o organismo envelhecido fica mais vulnerável às mutações celulares (uma das causas dos tumores malignos).

Mas são os hábitos nocivos à saúde, alerta o diretor do Hospital AC. Camargo (referência nacional em tratamento de câncer), Jeferson Luiz Gross, os principais culpados para a incidência. “O câncer tem explicações genéticas em 10% dos casos. O restante está muito enraizado em fumo, consumo de bebidas alcoólicas, sedentarismo e obesidade”, diz Gross. “Todas as pesquisas são contundentes ao mostrar que a prevenção destes hábitos é a melhor forma de controlar o câncer.”

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.