Tamanho do texto

Pesquisadores indicam pistas de como a redução do estômago interfere no diabetes antes mesmo de gerar grande perda de peso

Pesquisadores encontram pistas para explicar como a alimentação e o peso reduzidos interferem no metabolismo
Getty Images
Pesquisadores encontram pistas para explicar como a alimentação e o peso reduzidos interferem no metabolismo
A cirurgia bariátrica aparentemente altera o metabolismo corporal, o que não ocorre com um programa de dieta tradicional.

Pesquisadores americanos disseram nesta semana que talvez este fato ajude a explicar porque o diabetes geralmente desaparece após a cirurgia, mesmo antes de ocorrer grande perda de peso.

A compreensão dos efeitos do bypass gástrico sobre o metabolismo poderia revelar novos tratamentos para o diabetes tipo 2, epidemia global fortemente ligada à obesidade e ao sedentarismo.

Veja no infográfico: Como é feita a redução de estômago

As cirurgias de redução do estômago estão cada vez mais populares com a luta de obesos para emagrecer e evitar complicações de saúde que costumam acompanhar o excesso de peso – dentre elas o diabetes, os problemas cardíacos, as dores nas articulações e alguns tipos de câncer. No Brasil, a cirurgia que já mudou a vida de 150 mil brasileiros obesos .

Pesquisadores da Universidade de Columbia e da Universidade Duke analisaram dois pequenos grupos de diabéticos em grau avançado de obesidade que tinham passado pela cirurgia de bypass gástrico ou por dietas severas de emagrecimento. Participantes de ambos os grupos apresentaram uma perda aproximada de 10 quilos.

No estudo foram calculados os metabólitos – produtos químicos originários da metabolização dos alimentos no organismo. A equipe de pesquisa constatou que, ao contrário das dietas, o bypass gástrico altera o metabolismo corporal, reduzindo significantemente os níveis de aminoácidos que circulam no organismo – componentes relacionados à obesidade, ao diabetes e à resistência à insulina.

“O que estamos tentando fazer é ampliar nosso campo de pesquisa. E encontramos uma diferença bastante clara entre a cirurgia bariátrica e as dietas de emagrecimento”, disse Christopher Newgard, pesquisador da Duke envolvido no estudo publicado no periódico científico Science Translational Medicine. Ele diz que os participantes que haviam passado pela cirurgia apresentaram níveis mais baixos aminoácidos de cadeias ramificadas.

“Tais níveis apresentaram uma queda muito mais acentuada nos pacientes que haviam passado pela cirurgia bariátrica”, disse ele.

Este grupo de participantes se submeteu ao procedimento conhecido como cirurgia Roux-em-Y, no qual o tamanho do estômago é reduzido para evitar a ingestão excessiva de alimentos. Segundo Newgard, ainda não se sabe por que a redução do estômago apresenta tais efeitos, mas está claro que os resultados da cirurgia bariátrica alteram significantemente o metabolismo. A equipe agora visa descobrir formas de desenvolver novos medicamentos que poderiam replicar tais efeitos.

Para Newgard, pode ser que os resultados não se apliquem à cirurgia da banda gástrica ajustável, na qual um dispositivo de silicone é inserido ao redor da parte superior do estômago, sem reduzir seu tamanho.

Siga lendo sobre obesidade:

Obesidade praticamente dobrou no mundo em 30 anos
Epidemia de obesidade pode gerar "tsunami" de problemas cardíacos
Pesquisa revela: 60% dos brasileiros adultos são gordos ou obesos

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.