Tamanho do texto

Cientistas querem agora estudar a influência da descoberta em tratamentos como quimioterapia e radioterapia

Cientistas franceses descobriram que um tipo de vaso sanguíneo ajuda na erradicação dos tumores, ao facilitar o acesso dos linfócitos assassinos (um tipo de glóbulo branco) às células cancerígenas, informou nesta terça-feira o Centro Nacional de Pesquisas Científicas (CNRS, na sigla em francês).

O estudo, publicado pela revista americana "Cancer Research" (Pesquisa em Câncer), foi realizado com 150 pacientes com câncer de mama e revelou a presença nos tumores dos vasos sanguíneos chamados HEV (do inglês High Endothelial Venules).

Siga o iG Saúde no Twitter

Normalmente, estes corpos se encontram nos gânglios linfáticos e sua forma abaulada e redonda facilita a passagem dos linfócitos que chegam pelo sangue aos tecidos.

Os pesquisadores constataram que a presença de um grande número de linfócitos assassinos nos tumores correspondia à existência dos HEV nos mesmos, o que sugere que os responsáveis por permitir o ingresso dos glóbulos brancos no tumor sejam estes vasos sanguíneos.

A equipe também observou que as probabilidades de cura dos pacientes aumentavam de acordo com a quantidade de HEV no tumor.

A próxima etapa para os cientistas será confirmar estes resultados em um maior número de doentes e estudar a influência dos HEV nos métodos terapêuticos atuais para tratar o câncer de mama , como a quimioterapia e a radioterapia.

Leia: Pequeno dicionário dos tratamentos de câncer

Segundo o CNRS, outros trabalhos estão sendo realizados para examinar o papel destes corpos nos melanomas e nos cânceres de ovários e de cólon ; e a expectativa, em longo prazo, é aumentar ou desenvolver a presença dos HEV nos tumores para permitir que um maior número de linfócitos assassinos possa atacar as células cancerígenas.

Leia mais notícias de Saúde