Tamanho do texto

Cantor já tinha medo de andar de avião e após, queda de helicóptero, pode ter descoberto distúrbio psicológico

O sertanejo Marrone deixa temporariamente os palcos para tratamento psicológico
George Magaraia
O sertanejo Marrone deixa temporariamente os palcos para tratamento psicológico
Você pode ter medo de cachorro ou de andar de avião. Quando esses temores ganham dimensão desproporcional, no entanto, podem ser caracterizados como fobias e levar a perdas, na medida em que prejudicam a vida familiar, profissional, social.

Siga o iG Saúde no Twitter

O cantor sertanejo Marrone, por exemplo, temia voar de avião, o que complicava os deslocamentos para a realização de shows. Fato que, segundo sua assessoria, o teria levado a comprar um helicóptero para realizar as viagens.

Após o acidente com sua aeronave, em maio , o medo teria aumentado muito e o artista passou a temer ainda mais as longas distâncias aéreas. Isso acabou levando recentemente ao cancelamento de shows, crises de choro – e uma consequente avaliação psicológica para apontar de que afinal sofre o cantor sertanejo.

“Ter medo de algo identificável é uma coisa, você sabe apontar o que teme. Mesmo assim, se exposto a ele, vai manifestar sintomas de ansiedade. Na síndrome do pânico o temor é irracional. Em uma crise de pânico, a pessoa tem intenso desconforto físico e psíquico, se desespera, larga o que está fazendo e tem sensação de morte iminente”, explica Ivan Mourão, psiquiatra do Hospital São Luiz, de São Paulo.

Faça o teste: Qual é seu grau de ansiedade?

“A fobia faz as mãos ficarem frias, provoca tremedeira, palpitação, falta de ar, da mesma maneira que o pânico. Porém são patologias distintas”, esclarece o médico psiquiatra Wimer Bottura Jr., presidente do comitê multidisciplinar da adolescência da Associação Paulista de Medicina (APM).

“Especialistas dizem que o trauma (psicológico) se desenvolve depois que a adrenalina baixa um pouco. Existe uma doença que é o estresse pós-traumático, mas não posso falar nada, pois não sou médica”, declarou a assessora do sertanejo ao iG Gente .

Leia também: Transtorno de ansiedade generalizada é uma doença comum

“O estresse pós-traumático pode ter sintomas equivalentes aos de fobia, pânico e depressão. Mas a premissa básica é de que se manifesta após uma experiência traumática, geralmente algum tempo após o evento”, diz Bottura, acrescentando que um diagnóstico preciso a respeito de transtornos psiquiátricos só pode ser feito a partir da história e das reações de cada um.

“Quando as respostas a uma determinada situação são inadequadas, podemos estar diante de uma patologia”, alerta Mourão. Por isso, diante de sintomas que estejam prejudicando o dia-a-dia, o melhor é procurar ajuda especializada.

Entenda o estresse pós-traumático
Thinkstock/Getty Images
Entenda o estresse pós-traumático

Seis respostas sobre o estresse pós-traumático

Pânico está ligado a alta ansiedade
Thinkstock/Getty Images
Pânico está ligado a alta ansiedade

Síndrome do pânico é um transtorno ligado a estresse e ansiedade

A fobia isola as pessoas
Thinkstock/Getty Images
A fobia isola as pessoas

Sintomas e tratamentos para a fobia

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.