Tamanho do texto

A compra do produto tem de ser feita somente com indicação específica, segundo resolução do Conselho Federal de Medicina

selo

O uso incorreto do produto, vendido muitas vezes sem nenhuma recomendação do oftalmologista, preocupa os médicos
Getty Images
O uso incorreto do produto, vendido muitas vezes sem nenhuma recomendação do oftalmologista, preocupa os médicos
A compra de lentes de contato tem de ser feita agora somente com recomendação médica específica. Resolução do Conselho Federal de Medicina (CFM) publicada semana passada determina que a indicação, a adaptação, exames complementares e o controle das lentes são atividades exclusivas da categoria.

A resolução foi feita depois de o conselho receber o relato do aumento de acidentes relacionados ao uso incorreto do produto, vendido em óticas muitas vezes sem nenhuma recomendação do oftalmologista. "Não basta a indicação do grau. É preciso que exames sejam realizados para verificar se não há nenhum impedimento para o uso do produto", assegura Desiré Callegari, secretário do CFM.

Integrante do Departamento de Oftalmologia da Associação Médica Brasileira, Noé Luiz Demarchi afirma que o uso de lentes de contato nos últimos anos se vulgarizou. "A lente é extremamente útil. Mas tem de ser cercada de uma série de cuidados. Em muitos locais, bastava que o paciente fornecesse o grau e modelo da lente para que o produto fosse confeccionado".

Callegari afirma que o uso incorreto da lente pode provocar irritações, inflamações e até mesmo danos irreversíveis à córnea. Ele reconhece que a nova determinação do CFM pode ser considerada por alguns como corporativismo, "mas essa é uma questão séria de saúde".

Leia mais sobre cuidados com os olhos:

Os riscos ocultos das lentes de contato

Protetor solar pode ser perigoso para os olhos

Filmes em 3D não fazem mal aos olhos

A tecnologia a favor da visão

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.