Publicidade
Publicidade - Super banner
Minha Saúde
enhanced by Google
 

Pare de fumar hoje

O que a ciência já sabe sobre os efeitos do cigarro, como o fumo age sobre o corpo e dicas para quem deseja parar

iG São Paulo |

Foto: Getty Images Cigarro: parar de fumar exige vontade e disciplina

O tabagismo é a primeira causa de morte evitável no mundo. Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS) o cigarro mata anualmente quase 6 milhões de pessoas em todo o planeta – dessas, 600 mil são fumantes passivos.

Leia: 10 razões para você largar o cigarro agora
Como parar de fumar é a principal dúvida da população
Idade de quem procura tratamento contra o fumo reduziu 12 anos
Dificuldade em largar o cigarro começa pelo acesso ao tratamento 

No Brasil, a indústria do cigarro movimenta 16 bilhões de reais e o País já é o segundo maior produtor de tabaco e o maior exportador do mundo.

Atualmente, 15% da população brasileira é fumante, apontam os dados da mais recente pesquisa Vigitel (Vigilância de Fatores de Risco e Proteção para Doenças Crônicas por Inquérito Telefônico), do Ministério da Saúde (veja o mapa do fumo no Brasil).

Você sabia?
Cigarro pode matar 8 milhões até 2030
Fumo passivo prejudica tanto quanto o tabagismo

A fumaça do cigarro é composta por mais de 4 mil substâncias, sendo que pelo menos 50 delas são comprovadamente cancerígenas. A relação direta entre fumo e câncer de pulmão já foi bem estabelecida pela ciência, mas pesquisas recentes vêm mostrando que o tabagismo está relacionado aos mais diversos tipos de câncer, além de doenças cardiovasculares e pulmonares.

Veja os infográficos: Como o cigarro afeta o corpo e As substâncias presentes no cigarro

Aprenda:
Como fumar danifica o coração
Cigarro danifica o DNA em minutos

Como em todo vício, parar de fumar exige vontade e disciplina. A maioria dos fumantes que para de fumar sofre mais de uma recaída ao longo do processo. Se isso já aconteceu com você, tente de novo.

O importante é não desistir nunca, mesmo que deixar de fumar pareça uma tarefa impossível. Até mesmo quem já teve, ou está se tratando de um câncer relacionado ao fumo deve seguir tentando parar, pois a cessação do tabagismo nesses casos melhora muito o prognóstico.

Triste realidade:

Seis em 10 fumantes não abandonam cigarro mesmo após o câncer

Veja a galeria de famosos que morreram em decorrência do fumo

Se você está pensando em parar de fumar, o Instituto Nacional do Câncer (Inca) oferece dicas fundamentais para isso:

- Marque um dia para parar. Que tal hoje? Se isso não funcionar, reduza o número de cigarros fumados por dia e passe a fumar um a menos a cada dia
- Adie o primeiro cigarro do dia o quanto aguentar e tente aumentar diariamente esse tempo sem fumar
- Esqueça os cigarros de baixo teor, isso é seguir fumando
- Nas primeiras semanas, fuja de atividades e lugares que lembrem o cigarro (como o happy-hour no barzinho)
- Evite café, refrigerantes e principalmente bebidas alcoólicas
- Beba muita água (isso ajuda a reduzir a vontade de fumar)

Não se engane:
Fumantes ainda são ludibriados por rótulos de cigarros
Os riscos de fumar "socialmente"

Quer uma ajudinha extra para parar? Veja o que pode ajudar:
Caminhar
Fazer musculação
Correr

Leia mais sobre as mulheres e o fumo:
Elas têm mais dificuldade para largar o fumo
Mulher fumante exige tratamento duplo
77% fumam quando estão ansiosas
Mulheres prejudicam o orçamento doméstico pelo fumo
Mulheres fumantes têm ataques cardíacos mais cedo que os homens
Fumar é pior para as artérias femininas
A dificuldade em deixar o vício durante a gravidez
Cigarro e pílula podem minar saúde ginecológica e levar ao câncer
Fumo é ligado à menopausa precoce

Leia tudo sobre: saúdefumocigarrotabagismovíciotabacocâncertratamento

Notícias Relacionadas


Mais destaques

Destaques da home iG