Tamanho do texto

Neurologista explica o que acontece com o corpo sob forte medo, alegria, tristeza ou susto

Além da forte emoção, desmaio pode ser sintoma de uma doença
Getty Images
Além da forte emoção, desmaio pode ser sintoma de uma doença
Neste domingo (25), Faustão virou notícia nas redes sociais. Durante um quadro em que o apresentador reuniu mãe e filha afastadas durante 50 anos, uma das mulheres desmaiou .

A reação é comum em momentos de forte emoção, seja ela alegria, tristeza ou medo. Perder os sentidos, inclusive, faz parte do sistema de defesa do organismo. 


Siga o iG Saúde no Twitter

“O fluxo sanguíneo não consegue atingir e irrigar o cérebro de forma eficiente e homogênea. Sem sangue suficiente, a pessoa desmaia”, explica a neurologista Valéria Santoro Bahia, do grupo de neurologia cognitiva e envelhecimento da Associação Brasileira de Neurologia.

Com a perda de consciência, a pessoa cai e fica na posição horizontal. “Assim, o sangue não precisa mais vencer a gravidade para circular, voltando ao normal mais facilmente”, diz Valéria. Por isso, é importante manter a pessoa nessa posição e não tentar levantá-la. A médica recomenda deixar a pessoa deitada até que ela se sinta melhor e recobre os sentidos totalmente.

Aprenda como agir em caso de desmaio

Além do estado emocional, as causas do desmaio são variadas e estão ligadas a fatores como a alimentação (baixo nível de açúcar no sangue e falta de comida no organismo) nervosismo, (situação de pânico), atividades diárias (cansaço, excesso de tempo em pé, ambientes sem ventilação), dor intensa e problemas de saúde como acidentes e distúrbios cardíacos.

Em geral, a pessoa recupera a consciência em 40 segundos. Se passar disso, ela deve ser imediatamente encaminhada a um hospital. “O desmaio sem motivo aparente é um evento atípico e deve ser encarado como tal. Portanto, é preciso procurar um médico ou um hospital”, alerta Valéria.

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.