Tamanho do texto

Qualidade e quantidade adequada de sono podem impactar em diversas condições de saúde, entre elas a disfunção erétil

Noites de sono tranquilas são fundamentais para a saúde do homem
Thinkstock Photos
Noites de sono tranquilas são fundamentais para a saúde do homem
Problemas de sono estão associados à disfunção erétil e a condições urológicas, apontam os resultados de dois novos estudos.

Alerta: Impotência dá alerta sobre infarto futuro

O primeiro analisou a relação entre a Síndrome da Apnéia Obstrutiva do Sono (SAOS) e a disfunção erétil. A SAOS é uma doença na qual ocorre um colapso das vias aéreas superiores do indivíduo durante o sono, ocasionando uma interrupção da respiração.

Participaram deste estudo 870 homens com idade média de 47,3 anos considerados obseso - com Índice de Massa Corporal (IMC) médio de 30,2. Exames de imagem revelaram que 63% deles sofriam de SAOS, enquanto que 5.6% tinha um histórico de diabetes e 29% de tabagismo.

Depois de ajustes de idade e de outras condições de saúde, os pesquisadores constataram que os homens com disfunção erétil eram quase duas vezes mais propensos a sofrer de SAOS. E quanto mais grave a disfunção erétil, maior a probabilidade de ocorrência de SAOS. Para os pesquisadores do Mount Sinai Medical Center, de Nova York, a descobertas sugerem que homens com disfunção erétil deveriam se submeter a exames de SAOS.

Somando dados

O segundo estudo revelou que problemas de sono precedem determinadas condições urológicas, como a incontinência urinária, sintomas do trato urinário inferior, e a necessidade de levantar-se durante a noite para urinar (nocturia). Neste estudo, pesquisadores do England Research Institutes, de Massachusetts, acompanharam um total de 1.610 homens e 2.535 mulheres por um período de cinco anos, avaliando distúrbios de sono e desenvolvimento de sintomas urológicos.

Os investigadores encontraram uma forte relação entre o sono de curta duração entre os homens e o sono agitado entre homens e mulheres e a incidência de sintomas do trato urinário inferior (8% entre os homens e 13% entre as mulheres).

Os pesquisadores observaram que a incidência de incontinência urinária e noctúria foram associadas ao sono agitado entre as mulheres, mas não entre os homens. A apresentação de ambos os estudos foi realizada durante o encontro anual da Associação Americana de Urologia, em Washington D.C.

“Sabemos que a qualidade e quantidade adequada de sono podem impactar em diversas condições de saúde, dentre elas a disfunção erétil e os sintomas do trato urinário inferior. Estes dados podem nos ajudar a fazer uma avaliação da melhor forma de ajudar nossos pacientes a modificar seus padrões de sono para ajudar a melhorar a saúde e qualidade de vida em geral dos mesmos”, disse o Dr. Kevin T. Mc.Vary, porta-voz da associação.

Como os estudos foram apresentados em um encontro médico, seus dados e conclusões devem ser considerados preliminares até serem publicados em um periódico científico, revisado por profissionais da área.

Leia mais:
O impacto do Viagra genérico
Homem também tem doença de mulher
O essencial da consulta médica masculina


    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.