Tamanho do texto

Autoridades sanitárias investigam a morte de uma pesquisadora da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz), vítima de uma doença ainda não identificada. Ela chegou dos Estados Unidos no domingo, acompanhada do marido, foi internada na segunda-feira e morreu na noite de quarta-feira.

De acordo com o hospital onde a pesquisadora foi internada, a paciente chegou à unidade com sintomas de gripe. O marido dela também foi internado e segue internado. Ele não corre risco de vida, segundo o hospital.

Amostras de sangue do casal foram coletadas e, de acordo com a secretaria municipal de Saúde, os resultados preliminares descartaram a hipótese de a morte ter sido causada pelo vírus H1N1, da gripe suína. Outros testes estão sendo realizados e o resultado deve sair em cinco dias.

A pesquisadora trabalhava no departamento de microbiologia da Fiocruz e tinha 51 anos. Seu corpo será cremado no próximo sábado.

Leia mais sobre: Fiocruz

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.