Tamanho do texto

O presidente dos Estados Unidos, Barack Obama, pediu nesta quinta-feira que parlamentares democratas e republicanos atuem com urgência na discussão da reforma da saúde. O apelo foi feito durante a abertura de uma cúpula bipartidária sobre o tema.

AFP
Obama fala durante reunião
Obama fala durante reunião bipartidária

"Não nos concentremos no que nos separa, mas nas coisas sobre as quais estamos de acordo", disse Obama, durante a reunião em Washington. "Vamos tentar resolver os problemas. É isso que o povo americano espera".

Acompanhado do vice-presidente, Joe Biden, e da secretária da Saúde americana, Kathleen Sebelius, Obama declarou que a reforma do setor é "urgente" mas no ano passado "se transformou em uma batalha ideológica e partidária". "Acho que a política acabou se impondo sobre o bom senso", opinou.

Durante a reunião, o presidente americano disse ver pontos importantes para um possível acordo, apesar das diferenças . "Existe na realidade concordância significativa em um grande número de pontos", disse Obama.

AFP
Participantes reúnem-se em encontro bipartidário

Participantes reúnem-se em encontro bipartidário

A declarações foram feitas na Blair House, em frente à Casa Branca, onde o encontro bipartidário será realizado nesta quinta-feira durante seis horas. A discussão está sendo transmitida pela televisão nos EUA.

Vinte congressistas republicanos e 22 democratas participam do debate. O senador republicano Lamar Alexander, primeiro de seu partido a tomar a palavra, afirmou que os EUA "não devem expandir um sistema que já é muito caro".

A presidente da Câmara de Representantes, democrata Nancy Pelosi, afirmou que a reforma não é apenas uma questão de "seguro de saúde", mas uma forma de "conseguir um país mais saudável".

Com a reunião, o presidente busca ouvir sugestões dos republicanos para a reforma de saúde, que considera imprescindível para garantir uma economia sustentável no futuro.

A reforma é a grande prioridade legislativa do presidente americano e está estagnada no Congresso desde janeiro, quando os democratas perderam a maioria absoluta no Senado.

AFP
Ativista defende assistência à saúde universal patrocinada pelo governo

Ativista defende assistência à saúde universal patrocinada pelo governo

Para tentar dar um novo impulso a essa iniciativa, na terça-feira Obama apresentou uma nova proposta, que combina os dois projetos de lei já aprovados pelas duas casas do Congresso americano.

Os republicanos se opõem à reforma definida nos dois projetos de lei e reivindicam que o presidente recomece as negociações do zero.

Com AFP e EFE

Leia mais sobre Barack Obama

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.