Tamanho do texto

O Senado dos Estados Unidos aprovou nesta quinta-feira um pacote de mudanças na reforma da saúde e enviou o projeto para a Câmara para votação final. A lei já foi http://ultimosegundo.ig.com.br/bbc/2010/03/23/obama+sanciona+reforma+da+saude+e+anuncia+nova+era+nos+eua+9436979.htmlassinada pelo presidente Barack Obama no início da semana.


As mudanças dão os últimos retoques no projeto de lei para a reforma da saúde sancionado por Obama na terça-feira. Está previsto que a Câmara aprove o pacote ainda nesta quinta-feira e envie à Casa Branca para que Obama assine.

As alterações incluem uma expansão dos subsídios para tornar o seguro mais barato e fornecer uma maior ajuda estatal ao programa Medicaid para os mais pobres.

Elas também eliminam um acordo controverso no Senado que isenta o Estado de Nebraska de pagar pela expansão dos custos do Medicaid e cobrir um buraco na cobertura de remédios prescritos para idosos. 

A reforma da saúde deverá custar aos cofres públicos US$ 940 bilhões (cerca de R$ 1,69 trilhão) em dez anos. Por outro lado, ela também reduzirá o déficit do país em US$ 138 bilhões (cerca de R$ 247 bilhões) no período.

Segundo Obama, ela vai possibilitar o acesso a um seguro de saúde a cerca de 32 milhões de americanos que hoje não contam com cobertura médica.

Nesta quinta-feira o presidente visita o Estado de Iowa para falar de como a nova lei vai ajudar a reduzir os gastos com saúde em pequenas empresas e famílias.

Leia também:

Leia mais sobre reforma da saúde

    Faça seus comentários sobre esta matéria mais abaixo.